Dior alta-costura: 400 tons em bordados!

Desfiles

A Dior desfilou presencialmente seu outono-inverno 2021/22 na Semana de Alta-Costura de Paris.

Como cenário, a obra Chambre de Soie ("Quarto de Seda"), um imenso painel de bordados criado pela artista parisiense Eva Jospin (na foto, ao lado de Maria Grazia Chiuri, diretora criativa da  Dior).

A Chambre de Soie representa uma paisagem bucólica composta por 400 tons diferentes e inspirada nas referências indianas da Sala dos Bordados no Palazzo Colonna, em Roma.

Os bordados foram feitos na Índia por uma escola de bordado para a qual a Dior tem dado treinamento para jovens mulheres nos últimos anos.

 A inspiração vem do livro "Threads of Life", da artista têxtil e curadora Clare Hunter, que fala sobre o valor indispensável da tecelagem e do bordado como condutores de memória e afeto.

Chiuri cria peças de tweed, malha de poliamida e cashmere com sutis graduações de tons de cinza.

O desfile traz 75 looks, como vestidos translúcidos de chiffon com caudas que flutuam ao andar das modelos.

Super artsy, né?

Peças icônicas da Dior, como o tailleur Bar, foram revisitadas por Chiuri.

Marc Bohan, que foi estilista da Dior de 1961 a 1989, é outra referência: olha o boné de jóquei intitulado Ludovic, criado em 1964.

Clica aqui pra ver o vídeo do desfile!