Cinema

O cinema adora odiar a moda e 11 filmes provam isso! 

Vídeos e fotos: Reprodução

Com o sucesso de "Cruella", uma dúvida pegou a gente: por que o cinema adora odiar a moda, colocando-a sempre como  tóxica e competitiva? 

Questões de ego existem em qualquer profissão, assim como pessoas boas e ruins. Mas as vilãs da moda parecem ser sucesso garantido e Hollywood já apostou várias vezes nesta fórmula!

Edna Moda de "Os Incríveis" (2004) é retratada como uma pessoa difícil de lidar e com opinões fortes, mas reparou como todo mundo depende dela?

A exigente Miranda Priestly (Meryl Streep) de "O Diabo Veste Prada" (2006), inspirada em Anna Wintour, virou vilã-ícone. Mas recentemente foi perdoada e  Nate (Adrian Grenier) ficou com a fama!

Em "Cruella" (2021), a Baronesa Von Hellman (Emma Thompson) é realmente má! Mas impossível não ficar de queixo caído com seu figurino de 35 looks!

Kay Thompson está incrível em "Funny Face" (1957)! Como esquecer a canção "Think Pink" em que a personagem Maggie Prescott decreta o rosa como a cor do momento?

"Trama Fantasma" (2018) traz Daniel Day Lewis no papel do rabujento Paul Thomas Anderson, inspirado no perfeccionista Cristóbal Balenciaga!

Tracy Chambers (Diana Ross, que criou o figurino mara!) é a estilista negra de "Mahogany" (1975) que conquista a Europa mas vive conflito com seu passado! 

"Prêt-à-Porter" (1994), de Robert Altman, com Sophia Loren e Marcello Mastroianni, faz uma ácida caricatura da indústria da moda e seus egos inflados.

Outro filme que zoa a moda é "Zoolander" (2001), com Ben Stiller como fantoche de executivos que controlam a indústria da moda!

Jennifer Garner em
"De Repente 30" (2004) é editora de uma famosa revista que acaba percebendo que seu comportamento é inadequado e tenta mudar a imagem da publicação.

E nada como relembrar a versão de Cruella
por Gleen Close em
"101 Dálmatas" (1996)

Ou a versão icônica  da animação de 1961

Clica aqui pra ler mais sobre cinema!