Categorias: Portfolio

Os acessórios de Regina Dabdab!

25.11.2009

A bijuteria é a nova bolsa – pelo menos, no que diz respeito à importância do acessório, como Suzy Menkes disse uma vez, numa crítica de coleção da Balenciaga. Regina Dabdab está perfeitamente equipada pro que a moda quer usar agora: ela faz colares, pulseiras, braceletes e outros acessórios. O Blog LP falou com ela pra saber de onde saem suas criações.

Milo Keller e Julien Gallico/DivulgaçãoRegina DabdabRegina Dabdab

A designer se formou em moda pela Santa Marcelina. Foi só depois de um curso de especialização em sapatos em Milão que decidiu seguir com acessórios. Chegou até a trabalhar desenvolvendo pares pra Arezzo, lá na fábrica do Rio Grande do Sul – mas a distância de uma megalópole incomodava demais. Razão suficiente pra voltar pra São Paulo, onde logo conseguiu um emprego criando outros tipos de acessórios para a Cori, ainda sob a direção criativa de Alexandre Herchcovitch. Daí pra Paris foi rápido: o casamento com um francês foi o fator decisivo para a mudança para a cidade. Lá, Regina estudou moda no Studio Berçot com Marie Rucki e, logo na sequência, abriu a marca que leva seu nome.

Henrike Stahl/Divulgação

Image 1 of 23

Linha Sur Mesure, Regina Dabdab

Regina Dabdab, a marca, é dividida em duas linhas: “Prêt-a-porter” e “Sur Mesure“. A primeira é que tem a maior quantidade de produtos, “e uma organização diferente, com fornecedores e tudo o mais”. Tem vários pontos de venda ao redor do globo, o que ajuda no aumento da demanda. A principal matéria prima das peças é a madeira – “quente, natural, verdadeira”, segundo Regina. Ela é misturada com a resina e aparece em todas coleções. Quer dizer, coleções não: Regina não considera os produtos que cria do tipo que se encaixam nesse sistema. “Lanço acessórios no formato de coleções, mas acho errado. Peças como essas são atemporais. Não têm nada a ver com tendência e não são feitas pra uma ou outra estação do ano” disse. Interessada na eco-moda, a madeira que usa em suas criações não é certificada – mas é uma da Amazônia (chamada “Teca”), de reflorestamento. “Ela é feita pra isso”, justifica. Tem mais: a designer reaproveita o acrílico que sobra de seus fornecedores.

Já a segunda linha, por sua vez, é limitada. São peças únicas, com materiais especiais – tão especiais que a designer vende os acessórios pessoalmente pra suas clientes. “Misturo materiais encontrados por aí, como um pedaço de coral que achei na praia com pedras brutas brasileiras e prata – são quase joias” explica. “Até meus amigos adquiriram o hábito de coletar coisas por aí pra me dar depois”. Quer ver de perto uma peça by Regina Dabdab? Aguarde – é ela a próxima da lista das marcas que vendem na pop-up de acessórios LOOL!

Tags:                              

Compartilhar