Uma sacola de papel por R$ 580

Reprodução
Eis a Vasari, a bolsa de papel da Jil Sander Próxima Ver mais fotos
Eis a Vasari, a bolsa de papel da Jil Sander

A nova polêmica da moda já está instaurada. Não bastou Raf Simons causar burburinho e expectativa com sua entrada na Dior – a sua saída da Jil Sander ainda está dando pano pra manga. Mais especificamente por causa de uma bolsa, a Vasari, que na verdade é… uma sacola de papel. Certo, é uma sacola de papel com costura reforçada e dois charmosos furinhos pra ventilação de cada um dos lados. Certo, é uma sacola de papel da última coleção de Raf Simons pra linha masculina da Jil Sander, a de outono-inverno 2012/13 – portanto é um artigo de colecionador pra fashionista. Mas não deixa de ser uma sacola de papel que custava R$ 580 e, pasme, esgotou nos EUA e em alguns outros países. A versão preta e a versão de couro (um pouco mais cara, por R$ 1.260) também estão esgotadas, e tudo isso causou muita discussão: tem militante gritando contra o consumo desenfreado e inconsequente, tem editor de moda elogiando o produto e dizendo que é um clássico da escola minimalista da grife.

Muita gente não gostou: confira o novo sapato da Prada

A Vasari não é a primeira “sacolinha” de marca que aparece. A própria Jil Sander já fez outras – inclusive uma de acetato translúcido e colorido imitando as de plástico que fez o maior sucesso. E até a Chanel já entrou na onda faz pouco tempo com versões mais resistentes da sacola de papelão da rue Cambon (a que leva jacquard e uma corrente, por exemplo). No Brasil, a Osklen segue a onda e já fez várias versões – uma das mais interessantes é a de saco de estopa. Confira mais na galeria clicando na foto e responda a enquete abaixo!

Tags:                              

Compartilhe Imprimir Google + Pinterest Whatsapp

Escolhas da Lilian

Últimas