Uma marca cheia de brasilidade… que fica na Itália!

Divulgação
A coleção mais recente da Maré se chama Axé! Vem ver mais dela Próxima Ver mais fotos
A coleção mais recente da Maré se chama Axé! Vem ver mais dela

Viviam Negri Almeida nasceu em SP, morou em Curitiba a partir dos 11 anos e depois voltou pra capital paulistana pra estudar moda na Santa Marcelina. Formou-se em 2012 e passou pelo estilo da Mob; atualmente trabalha como consultora de marketing e conteúdo digital, mas atua com uma marca própria desde 2017. Só que na Itália! Ela se mudou em 2015 pro país e se estabeleceu em Bergamo, perto de Milão, com o marido: “A Itália oferece uma infinidade de experiências inspiradoras, além de ser ponto de referência quando se trata de design e oportunidades de negócios na indústria da moda. Mas o coração é do Brasil e pretendo continuar trabalhando em conexão com os brasileiros,” ela explica via e-mail. Dá pra reparar: a marca da Viviam, a Maré, é um mergulho na brasilidade! Como será que ela chegou nesse modelo de Brasil pra exportação? Fomos conversar com ela pra descobrir. Confira!

Como foi que a ideia da Maré apareceu?
Após alguns anos morando no exterior, percebi que as pessoas se interessavam pelo meu país, pela minha história e, principalmente, pelo meu estilo, mas conheciam muito pouco do que o Brasil tem a oferecer criativamente. E sempre foi meu sonho ser estilista, primeiramente. Em segundo lugar, lancei a Maré pra trazer um pouco da nossa cultura pro mercado internacional, mostrar que ela vai além do futebol e biquínis.

Por que a ideia de pensar na brasilidade em uma marca no exterior?
Temos uma criatividade singular que tem espaço no exterior. É uma mistura cultural linda e única, fruto da mistura de muitos povos. Acho que isso é pouco explorado. Sei que o design brasileiro tem visibilidade, principalmente na parte de mobiliário, mas ela vem mais em forma de conceito, de objetos de luxo exclusivos. Devemos também explorar o lado mais acessível, gerar mais contato com o público e com nossa cultura. 

Veja também: Ilka Soares posa pra The Paradise aos 86 anos!

O Brasil faz sucesso no exterior? 
Muito, e digo mais: tem é pouca oferta boa! As pessoas têm fome de nos conhecer! Abri uma pop-up em Milão por duas semanas em maio deste ano. Só a bandeira que coloquei na porta já era motivo para muita gente querer entrar e descobrir o que eu tinha a oferecer. As pessoas quiseram ouvir as histórias da roupa, entender as modelagens e os tecidos… É tudo muito novo pra eles.

Qual é a receptividade com a Maré, especificamente?
A marca usa elementos que pra eles são muito novos. As mulheres daqui ainda têm dificuldade com as cores fortes, mas isso é uma coisa que já estou adaptando e amadurecendo, obviamente sem perder o elemento marcante das estampas e das modelagens. Pra mim é prazeroso ver o reconhecimento do design da Maré junto às brasileiras que moram na Itália, mas a surpresa é que meu maior público não é brasileiro, é italiano mesmo! Quem mais compra são italianas entre 25 e 45 anos.

Quais são suas inspirações?
A maior é sem dúvida a mulher brasileira, que é forte, tem presença. Aqui na Europa o patriarcado e a influência do catolicismo é forte e as brasileiras se sobressaem apenas pelo jeito natural delas. Observo muito e entendo que aquela história do “borogodó” é muito real, e é justamente por isso que essa palavra faz parte do slogan da minha marca [“Brazilian fashion with borogodó”]. Na hora de criar, penso em Ney Matogrosso, Clara Nunes e Maria Bethânia, são artistas performáticos que descrevem o Brasil de maneira bem autêntica e conectada com nossas raízes. Também admiro muito o estilista Dudu Bertholini, acho que ele é uma das pessoas mais talentosas no cenário da moda nacional, pois a imagem que ele desenvolve tem referências muito claras e ao mesmo tempo é original e vanguardista. Gosto de gente que não tem medo e nem vergonha!

Veja também: o minimalismo da estreia da Saint Studio nas passarelas

O que é brasilidade pra você?
É alegria. É não ter medo de ser livre e ter orgulho de quem você é.

Quais são os planos pro futuro da Maré?
Estou focada em expandir o lifestyle da marca pra outros países. Estamos planejando o início das vendas em lojas multimarcas, investindo muito nos canais de venda digitais como e-commerce e redes sociais. Em paralelo, tenho o projeto de promover a cultura brasileira no exterior: procuramos sempre novos parceiros pra promover eventos que introduzam design, gastronomia e artes nacionais na Europa. Tenho conhecido muita gente legal! Espero poder compartilhar isso em breve!

Pra saber mais, corre no site da Maré!

Tags:                      

Compartilhe Imprimir Google + Pinterest Whatsapp

Escolhas da Lilian

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas