Tendências pro verão… Brasil, mostra a sua cara!

16.04.2014

Protesto! A passarela virou rua na Cavalera, R.Groove e Ellus, que escreveu até carta aberta polêmica – já leu?
Alfaiataria pra elas e pra eles: curtinhas, decotadas e precisas na Giuliana Romanno, Gloria Coelho. Pros homens, se destacam as modelagens com recortes de tecidos diferentes, bem esportivos, como rolou no João Pimenta e na Triton
Cruzado e triangular: os decotes da vez são cruzados ou formam triângulo que deixa pele de fora. Teve na Colcci, Wagner Kallieno, Triton e Osklen
Neoprene dentro e fora da praia: Alexandre Herchcovitch, Amapô e Vitorino Campos
Holográficos mil: na transparência do Tufi Duek, Wagner Kallieno e na roupa e no make do Vitorino Campos, que também tem transparência no look
Climinha anos 70 com direito a muita franja, brilho e chamois! Cavalera, Lily Sarti, Pat Pat’s e Pedro Lourenço
Mais literais no 3-D de Reinaldo Lourenço, Forum e Mabel Magalhães
Botânica: flores por todo o canto, em reproduções fiéis ou desenhos mais abstratos. Aqui, Patricia Motta, Lenny Niemeyer e Osklen
Texturas arenosas: de pedra feita com bordado na Vivaz, em tela na Maria Filó, de látex na Animale e de couro na Patricia Viera
E mais Brasil no linho e micromiçangas, como na Lenny, Cantão e Wagner Kallieno (de linho misturado com fios metalizados)
Ráfia pra todos: Tufi Duek, 2nd Floor, Animale e Forum
Palhas e tramas: o artesanal tomou conta das passarelas, especialmente inspirado pelas regiões brasileiras. Na foto: Paula Raia, Giuliana Romanno, Wagner Kallieno e Patricia Viera

Tem muito Brasil vindo aí nesta temporada de primavera-verão 2014/15. Talvez um reflexo das muitas manifestações, do ano de eleições, da Copa do Mundo – ou de tudo isso junto! Nas passarelas, os tecidos naturais como o linho e o algodão (em renda, bordado, em gaze) reinam junto de outros materiais regionais e técnicas de trançado de palha, miçangas e ráfia. O rústico, texturizado, na cartela de tons terrosos, é tendência certa pra próxima estação!

Isso é reflexo de um movimento da moda que é mundial – via normcore (a apropriação pelos fashionistas de códigos do vestuário ditos “normais”, tipo “menos montação e ostentação, mais dia-a-dia”), namoro com a arte (da Chanel lá em cima pra Osklen com Inhotim, Lenny com seus maiôs-telas e pinceladas 3D formando flores, Salinas com Gauguin, Ronaldo Fraga com Portinari e por aí vai), foco na rua (Reinaldo Lourenço e o streetstyle londrino e, em geral, uma roupa menos “conceitual” e mais “real”, usável). A moda dá um tempo nas suas autorreferências e olha pra fora, se alimenta do que está ao seu redor pra ganhar relevância.

Veja também as belezas dos desfiles de primavera-verão 2014/15

E de tendências que podem chegar no seu armário? Também teve o clima anos 70 que contribuiu com o chamois e as franjas; a botânica que inspirou muitos estilistas de forma mais abstrata ou mais literal; transparências de todos os tipos, inclusive com brilho holográfico; neoprene pra praia e pro asfalto e uma alfaiataria bem construída pra elas e pra eles. Ah, e tem as bandeiras brasileiras permeando todo o desfile da Ellus, que nos faz voltar ao assunto dos protestos do começo do texto! Isso reforça o clima brasileiro, polêmico ou não, desta galeria de tendências que o Blog LP fez pra você. Clica na foto pra abrir!

Tags:                                                        

Compartilhar