Stella McCartney: fast-fashion pode ser sustentável?

05.11.2014

Stella McCartney nem bem desembarcou no Brasil pra lançar sua coleção pra C&A e já corre contra o tempo pra dar conta da agenda cheia antes de voltar no mesmo dia pra Inglaterra. “Adoraria ficar, mas tenho 4 filhos!”, responde ela, simpática, durante um encontro com a imprensa. Daqui ela segue pra loja da empresa brasileira no shopping Iguatemi, onde corta a faixa da pré-venda pra convidados e já segue pro aeroporto de volta pra casa. As roupas chegam pro público em geral no próximo dia 18/11 e Blog LP já te mostrou a coleção e os preços. Agora listamos as melhores frases de Stella na passagem pelo Brasil:

. A pegada sustentável: “Eu cresci no campo, numa fazenda orgânica, em contato com a natureza, vendo as estações mudarem e impactarem o ambiente. Meus pais sempre nos ensinaram que fazemos parte de um todo, e por isso aprendemos a respeitar os animais… Por isso sempre estou desenvolvendo novas formas de fazer minhas coisas sem impactar o ambiente, sem usar pele, couro…”

. Como unir fast-fashion e sustentabilidade: “Acho que os estilistas precisam exatamente se unir a eles pra acalmar o fast-fashion. Com essa proximidade a indústria põe o pé no freio, porque as pessoas vão querer ter peças mais atemporais, que elas não vão jogar fora na semana seguinte. É importante que a gente esteja perto, pra criar essas coleções que vão durar bastante no armário das pessoas e realizar o desejo de consumo delas”

. O que ela mais gostou da coleção: “Sou bem conhecia por minha alfaiataria e quando olho pra estas roupas no manequim eu vejo exatamente ela, minha modelagem. Fico muito feliz que muitas mulheres terão essa experiência de usar meu corte de roupa”

. Existe briga entre luxo e fast-fashion? “Eu não entendo quando me perguntam se uma marca de luxo acha ruim o fast-fashion, porque não acho que seja pra existir só o luxo no mundo! O que todas as pessoas iriam usar? Mas essa indústria rápida é também muito perigosa, é preciso ter as pessoas certas no comando, mas qual indústria não é assim? Eu acho que esta coleção é um bom exemplo, produzimos tudo de maneira sustentável, em fábricas eco-friendly. Acima de tudo as pessoas precisam respeitar o dinheiro que gastaram pra comprar uma roupa, qualquer que seja ela, pois se elas compraram é porque gostaram”

Tags:            

Compartilhar