Categorias: Moda

Os significados do casamento de William & Kate

30.04.2011

O casamento de príncipe William e Kate Middleton (agora princesa Catherine) foi marcado por uma série de símbolos que tornaram ainda mais atraente a concretização de um conto de fadas real. O Blog LP te conta sobre alguns deles, e mostra tudo na galeria. Confira!

. A escolha da tiara que é usada por qualquer noiva que se casa com um príncipe da família real britânica é um elemento carregado de significados. Através dela pode-se deduzir a importância da noiva, e como é ou será sua relação com a rainha. Quando uma tiara nova é oferecida no lugar de uma das 80 da coleção de joias reais, usadas por mulheres importantes da família da rainha Elizabeth 2ª, significa que foi oferecida à futura esposa do príncipe uma tiara sem valor nenhum. Nesse caso, a Cartier Halo ou Scroll de 1936 oferecida a Kate foi um presente da rainha mãe à Elizabeth 2 em seu aniversário de 18 anos. O gesto refletiu respeito pela mais nova duquesa de Cambrigde – e grande aprovação. Já pra princesa Diana, a rainha ofereceu uma tiara nunca usada antes, portanto sem valor algum. A joia foi rejeitada por Lady Di, que apareceu no dia de seu casamento com o príncipe Charles em 1981 usando a tiara “Spencer”, que pertencia à família de seu pai.

. O tradicional ouro vermelho que vem da mina da família real britânica, apesar de já ter se esgotado há algum tempo, foi usado na aliança de Kate. Uma pepita do metal preservada durante anos pela coroa garantiu que a joia que simbolizasse a união entre a ex-plebeia e o príncipe fosse feita do ouro exclusivo usado apenas por membros da família real. Isso simboliza igualdade entre a nova princesa e os outros membros da realeza.

Reprodução

Image 1 of 14

Margareth com a tiara Cartier "Halo Scroll" de 1936 da irmã Elizabeth II que ganhou a joia da mãe em seu aniversário de 18 anos, e a ofereceu pra a Kate

. Assim como no casamento da rainha Elizabeth 2ª em 1947, 2 anos depois do fim da Segunda Guerra Mundial, a cerimônia de Kate e William precisou ser simples e “modesta” por conta da crise econômica vivida atualmente na Inglaterra. Mesmo com essas características e alguns elementos mais tradicionais presentes no vestido da noiva, a escolha da marca Alexander McQueen demonstrou uma veia moderna da jovem que acaba de entrar pra família real. A mensagem por trás do vestido usado por Lady Di em seu casamento era completamente diferente. Com uma cauda de 8 metros, bordados de mais de 10 mil pérolas, cor marfim, mangas bufantes e saia rodada, o vestido criado por David e Elizabeth Emanuel lembrava a atmosfera clássica dos contos de fadas típicos de princesas da Disney – e foi símbolo do exagero e ostentação dos anos 80.

. O buquê usado pela nova princesa no casamento de  29/4 foi desenhado por Shane Connolly. Mesmo com a simplicidade coerente com o resto da cerimônia, a escolha de suas flores era rica em significados. O lírio do vale simbolizava o retorno da felicidade; sweet William, que é uma espécie de cravo, representava nobreza de espírito; hiacinto, a constância do amor; hera, fidelidade, união, amizade, e afeição; e mirtilo é conhecido como “a erva do amor”, tradicionalmente usado em casamentos reais desde 1840 – eles foram plantados pela rainha Vitória na ilha de Wight e desde então se tornaram presença obrigatória nos buquês da realeza inglesa.

. Ao invés de chegar ao local da cerimônia de casamento em uma carruagem, como fizeram todas as princesas da família real britânica até então, Kate optou por ir em um Rolls-Royce Phantom VI de 1978. A até então plebeia percorreu de carro o trajeto do hotel Goring, onde estava hospedada, até a Abadia de Westminster ao lado de seu pai. Mais uma demonstração de modernidade da nova princesa.

Tags:                                                          

Compartilhar