Saiba quais danos que as jogadoras de futebol tem no cabelo

24.08.2016

A seleção feminina de futebol do Brasil, infelizmente, acabou a Olimpíada sem medalhas – mas não por falta de dedicação nem de competência! E segundo o “Globo Esporte”, está em discussão na CBF a permanência ou não de uma seleção feminina de futebol, já que pra eles “o resultado não veio, elogios pela iniciativa também não, e sobrou apenas a conta pra pagar”. O futebol feminino é pouco cultivado no Brasil também por causa do mínimo apoio – e a gente aqui no site reprova essa possibilidade da extinção da seleção feminina.

Veja também: Estilo olímpico, será que pega?

Conversamos com o cabeleireiro Wanderley Nunes, fundador do Studio W, que cuidou do cabelo das jogadoras Thais Moreno, Beatriz Zaneatto e Monica Hickmann durante os jogos e, portanto, acompanhou a expectativa. Segundo ele, elas são “extremamente vaidosas e investem na beleza“, já que passam muito tempo com a cabeça no sol e com o cabelo preso, resultando em oleosidade e queda. Thais e Beatriz modernizaram o corte e Monica suavizou as mechas com Wanderley, que disse que antes do jogo contra o Canadá “as meninas estavam muito eufóricas“. O resultado do jogo não terminou como esperávamos mas a gente parabeniza a garra das atletas!

E você viu a tiara de ouro que a Jaque Carvalho usou nos jogos de vôlei?

Com pouca visibilidade, o esporte feminino no Brasil em geral precisa de mais apoio e atenção. Existem profissionais admiráveis, que inclusive nos trouxeram medalhas, mas que fora do evento pouco são vistas. A jogadora Formiga, que agora vai se aposentar, ainda declarou em entrevista à TV Globo depois da derrota: “Não desistam de nós, porque nós não vamos desistir”. É isso aí!

Tags:                                                                                  

Compartilhar