Pra tocar o terror: a nova tendência

17.04.2019

Corra!” em 2017 e “Hereditário” em 2018 prenunciavam uma nova onda de filmes de terror. Neles, existem subtextos e metáforas sobre questões importantes pra sociedade hoje – o primeiro fala de racismo, o segundo de saúde mental. Tanto que a série “American Horror Story“, que preferia entreter e contar histórias sem necessariamente esse tipo de pano de fundo, acabou usando sua 7ª temporada, “Cult“, pra falar da situação política dos EUA pós-eleição de Trump.

Relembre do desfile da À La Garçonne do começo de 2018, que já falava de filmes de terror

Só que faltava, nesses prenúncios, algo que chega agora via “Nós” (do mesmo diretor de “Corra!” Jordan Peele) e “Suspiria” (remake do original de Dario Argento que toma várias liberdades, do cineasta Luca Guadagnino). Também conversa com essa nova fase a série “Stranger Things” e “It – A Coisa” (2017). São tramas que trabalham com metáforas mas que conquistam também os fashionistas porque capricham no seu visual, construindo um universo criativo próprio reconhecível – coisa que as marcas mais querem quando fazem seus desfiles. Alguns dos longas mais citados como inspiração pelos estilistas são de terror com superestética: “Fome de Viver” (1983) e “Os Olhos de Laura Mars” (1978) são dois exemplos.

Veja também: a maquiagem bizarra trangressora do desfile de Rick Owens

“Nós” reflete sobre como a classe média norte-americana encara a parcela mais carente da população (ou melhor, não encara) e escancara duas realidades: problematiza a meritocracia e mostra que, se organizar direitinho, a classe média… se ferra. “Suspiria” é ainda mais complexo: fala de disputa de poder, da relação entre mulheres (especialmente a maternal), de convicção e extremismo. É interessante perceber que ambos também trazem a dança como elemento importante em suas narrativas e como referência no movimento de personagens.

Confira o trailer de “Suspiria”

Na temporada internacional de outono-inverno 2019/20, marcas usaram referências mais ou menos claras do terror, desde a Prada estampando a noiva de Frankenstein até a maquiagem alien-grotesca-incrível do desfile de Rick Owens. Quer ver? Clica na foto pra acessar a galeria e entrar no clima de Halloween fora de época – e corre pro cinema pra ver “Nós” e “Suspiria”, caso você ainda não tenha visto!

Fora o preto e as sombras, a cor vermelha é importante no figurino de ambos os filmes. Aqui, o look da apresentação de dança “Volk” de “Suspiria”
Cena de “Nós” com os duplos vestidos de vermelho. Isso lembra…
O primeiro desfile da Beira no SPFW, em 2018, não lembra? Na época, como a gente ainda não tinha essa referência, pensamos também no Rajneesh!
Mas “Suspiria” é muito mais que isso: suas cenas parecem propaganda de marcas. Tipo essa, que seria uma coisa Marc Jacobs, sabe? O filme que serviu de inspiração, de Dario Argento, também se preocupa com a estética mas é bem camp, com cores fortes e iluminação coloridona
Mia Goth muito musa: ela já foi garota-propaganda da Miu Miu e, bem, o sobrenome dela é Goth! Pra quem não sabe, ela é neta da atriz brasileira Maria Gladys
E a musa mor, Tilda Swinton – o papel de Madame Blanc a mostra chiquérrima. Esses looks do último desfile da Balenciaga cairiam bem, né?
Uma coisa meio Tilda Swinton na beleza do desfile de Haider Ackermann – não à toa, já que ela é uma das musas do estilista. O make é assinado por Inge Grognard
Já Susie Bannion, a personagem principal vivida por Dakota Johnson, tem momentos – ela chega bem simplesinha mas vai crescendo em cena. Esse look, por exemplo, não faria feio na passarela da Saint Laurent
Olho mais pesado: Altuzarra (pelo maquiador Tom Pecheux) e Hermès (por Dick Page)
As bruxonas do desfile de Yohji Yamamoto
A personagem de Tilda também ficaria ótima em alguns looks Givenchy
Muitos detalhes estéticos intrigantes em “Nós” não chegam a ser explicados, como os coelhos e as luvinhas que a dupla de Adelaide (Lupita Nyong’o) usa
A máscara assustadora do duplo de Jason Wilson (Evan Alex)
O floral de Richard Quinn ganha um tom bizarro ao cobrir os rostos da modelo em look estampa total
Prada mistura as tranças de Wandinha Addams e estampas da noiva de Frankenstein e ainda faz um cenário tipo caminho de velas… Ui!
Precursora: À La Garçonne já falava de filme de terror clássico no começo de 2018 em seu desfile na Biblioteca Mario de Andrade. Veja mais aqui
O look todo preto aparece em diversos desfiles dessa temporada de outono-inverno 2019/20 e em diversas pegadas: a desconstrução da Maison Margiela, o glamour esquisitão de Rick Owens e a sensualidade em Alberta Ferretti
E tem mais: a romântica da Molly Goddard, a dramática de Elie Saab e a com chapéu à “The Handmaid’s Tale” da Valentino
A beleza assustadora do desfile de Rick Owens – vem ver mais aqui
O clima punk terror do desfile da Marni tinha até correntes
O make com delineador e batonzão da Louis Vuitton assinado por Pat McGrath vem acompanhado de touca de couro preta. Pra quem quer fazer a linha Siouxie Sioux!
A marca Alexander McQueen sempre flertou com o gótico e o grotesco: rendas, muito preto, efeitos dramáticos
A modelo Lina Zhang abriu o desfile da Balenciaga com essa lente vermelha! Eita!
Claro que não podia faltar Olivier Theyskens, reizinho gótico da moda, nessa galeria, né? E aí, vai entrar nessa estética?

Tags:                                                                

Compartilhar