Polêmica entre a Chanel e o The RealReal

24.04.2019

No fim do ano passado o grande site de revenda de luxo The RealReal estava com bolsas da Chanel. E a marca acusou a plataforma de vender bolsas falsas, alegando ter descoberto pelo menos 7 modelos não-originais já vendidos. E a partir desse argumento, a Chanel abriu um processo contra eles… Eita!

Quem é Virginie Viard, a nova diretora criativa da Chanel?

A gigante francesa acrescentou que os “especialistas em autenticação” que o site tanto propaga como garantia de que você está comprando a coisa real não são confiáveis – o que faria um dos argumentos mais fortes do RealReal, a confiabilidade, cair por terra. A maison ainda afirmou que “apenas a própria Chanel pode saber o que é genuinamente Chanel“. O RealReal nega as alegações e entrou com uma outra ação pra rejeitar o processo, afirmando que isso é uma tentativa de limitar a concorrência de um mercado em rápido crescimento, que permite aos consumidores comprar produtos de luxo a preços mais baixos – o tal do mercado de revenda.

70 coisas que eu sei sobre Karl Lagerfeld

O luxo nunca teve intenção de ser acessível, pois é o contrário que o torna tão exclusivo – e caro. Seus produtos são considerados um investimento, ao qual se agregam um valor intrínseco que vai além do material. Mas com um preço mais baixo num mercado de revenda cada vez mais popular, as coisas podem mudar. Bolsas da Chanel contam com um certificado de autenticidade – será que eles também eram falsos? Ou simplesmente não estão incluídos na venda? A marca ainda alega que o RealReal removeu os números de série dos produtos que agora seguem disponíveis no site, impossibilitando a marca de rastreá-los.

Fendi vai fazer homenagem de alta-costura pra Lagerfeld

E aí, de que lado você está? Em quem você acredita e o que acha dessa confusão, que ainda não foi resolvida? Conta pra gente!

Tags:                                        

Compartilhar