Os desfiles diferentões do Man Project de Londres

12.01.2018

Fotos do eBay de jeans e jaquetas de couro de segunda mão foram impressas digitalmente em tecidos sintéticos! O “truque” faz parte da proposta de Cooke: a inclusão do “velho” em criações diversas! Curtiu?
Stefan Cooke apostou em técnicas digitais. Se você olhar de perto, nem tudo é o que parece… (clica na próxima foto pra ver mais!)
A proposta é agênero ou gênero fluido. E o casting com amigos dos estilistas Eden Loweth e Tom Barratt
Art School trouxe a vibe “o que é de menino? o que é de menina?” pra passarela
Naomi Campbell encerrou o desfile… como uma réplica em tamanho real de papelão!
Até etiqueta de preço entra na onda… E a produção cria um trompe l’oeil de um look com camisa listrada e jeans!
E esse look? O famoso jogo de dardos – que a gente vê em festas e nos pubs de filmes americanos – virou roupa! Faz a gente pensar que tudo pode ser inspiração, né?
O destaque é a Rottingdean Bazaar. “We have big sizes” (nós temos tamanhos grandes) e “Personalized Cheese Boards” (tábuas de queijo personalizadas) mostram com humor que o banal e o barato podem entrar na moda. James Theseus Buck e Luke Brook trouxeram casting com amigos e até o pai de Luke entrou na jogada (modelo do look na esquerda)!
No Man Project as marcas Rottingdean Bazaar, Art School e Stefen Cooke mostram que a moda masculina britânica pode ser inclusiva, genderless e DIY! Na foto, backtage do desfile da Art School. Continua na galeria pra conferir!

Diversidade criativa em Londres com os desfiles de outono-inverno 2018 do Man Project, que inclui Art School, Rottingdean Bazaar e Stefan Cooke. Desde 2005, a parceria da Topman com Fashion East incentiva estilistas masculinos em ascensão – lançou nomes como Kim Jones (atualmente na linha masculina da Louis Vuitton) e J.W.Anderson. Nesse ano, a gente destaca a Rottingdean Bazaar!

Veja também: estilista responde ao bullying que sofreu quando criança

A vibe paródia bem-humorada e o DIY é a essência da RB. Parceiros desde 2015, James Theseus Buck e Luke Brooks trouxeram dardos, etiquetas de preço, uma Naomi Campbell de papelão e o pai de um dos rapazes vestindo a estampa “We do big sizes”(nós fazemos tamanhos grandes) pra passarela. A dupla quer mostrar que nem tudo precisa ser caro: o banal (ou descartável) também pode – e deve – estar na moda.

Quem vai desfilar na Semana de Moda Masculina de Milão?

A Art School contou com amigos não-binários pro desfile. Vestidos, saias e macacões genderless – criações de Eden Loweth e Tom Barratt – questionam o padrão “isso é de menino, aquilo é de menina”. As peças pra nova realidade gênero-fluida celebram a liberdade e a diferença

Troye Sivan estrela a nova campanha da Valentino!

Cooke – ganhador do prêmio H&M de 2018 e recém-graduado na Central Saint Martins – apostou no efeito visual e tecnologia pra repensar o conceito de “usado” na moda. Primeiro, ele selecionou e fotografou peças usadas do eBay: jeans, jaquetas de couro e trenchcoats; depois, imprimiu digitalmente o que encontrou na mesma base de tecido sintético! A produção conta com looks que imitam texturas, sugerem formas e aparentam ser materiais diferentes. O “truque” está na galeria – é só clicar na imagem pra conferir!

Tags:                                      

Compartilhar