Os Armadillos de McQueen já tem dona – e só uma dona

24.07.2015

Lembra que a gente falou da reedição de 3 pares de botas Armadillo de Alexander McQueen, que entrariam em leilão promovido pela Christie’s com a renda voltada pra vítimas do Nepal ajudadas pela Unicef? Pois é, o leilão acabou. E sabe quem adquiriu não apenas um par, mas os 3? Lady Gaga. Ainda não foi anunciado o quanto ela pagou (o valor estimado de cada um girava entre US$ 10 mil e US$ 15 mil), mas Gaga, que já havia batido um recorde mundial em 2012 ao comprar um vestido do mesmo estilista em um leilão, soltou um comunicado oficial emocionante. Confira nossa tradução livre do texto:

“Não existe diamante, prêmio, nada que eu quisesse mais do que uma lembrança da minha breve amizade com McQueen. Estou triste todos os dias quando entro no meu closet, sabendo que ele não está mais lá pra encantar o mundo com sua imaginação maravilhosa, dark, sem limites, corajosa. Esses sapatos são o único item tangível que sobrou do nosso trabalho juntos. Eles chegaram pra mim nessa manhã, depois de um sonho que tive com ele. Enquanto o sonho acontece, entro no closet e as roupas feitas por ele não estão mais lá. Fico torturada. A perda é profunda. Fico de luto do meu jeito, constantemente, por que ele se foi, ele era tão talentoso. Odeio o espaço vazio, não só na moda, mas na consciência criativa que fracassou quando ele faleceu. Nessa manhã recebi a ligação falando que eu seria a mantenedora dos 3 pares de plataforma Armadillo, justo os pares que usei no vídeo de “Bad Romance”, os sapatos de sua crescente coleção “Plato’s Atlantis”, os que fizeram todo mundo suspirar da 1ª fila porque eles NUNCA tinham visto algo assim antes. Fui lembrada nessa manhã que ele ainda está aqui. Ele está em todo lugar. Em cada vitrine de loja. Nos desenhos do varejo comercial mainstream, moda, na música, no coração de cada jovem estilista que sonha em ser tão livre e sem medo quanto McQueen era. Chorei toda manhã, convencida de que ele estava em mim. Convencida que fui amada de algum lugar pra muito além do corpo e da mente eternos, fora de todo o caos. Ele queria que eu os tivesse. Eles voltaram pra mim. Estou aqui hoje não somente por causa do meu talento, mas porque ele acreditou em mim. Minha marca estranha na expressão arte pop maníaca das minhas emoções foi a parte em mim que ele sabia que havia me ensinado. Serei agradecida muito tempo depois de morrer e me unir a ele seja onde for que eles coloquem almas como as nossas. Longa vida McQueen.”

Tags:              

Compartilhar