O sapato que vem em forma plana

26.01.2017

Vinicius Kniphoff, que fez Design Visual pela ESPM-RS, Cícero Ibeiro do curso de Artes Visuais da UFRGS e Ana Letícia Sabi de Design Gráfico pela UniRitter se conheceram há alguns anos, após saírem do interior pra morar em Porto Alegre. O trio se formou de maneira natural – e da amizade, confiança e linhas criativas que se complementam surgiu a Okoko & Abel, uma marca que tem pouco tempo de existência (começou no final de 2014, quando eles venceram um prêmio da Abicalçados na Maratona Mude) e já acumula uma parceria com Lino Villaventura e a criação do Pl4no, um projeto de sapato que não leva cola nem costura e é todo feito de encaixe – uma folha plana de polian (80% borracha e 20% EVA) com recortes se transforma em uma estrutura que, eles garantem, dá pra andar na rua! Todas as vantagens do Pl4no (reciclabilidade 100% por causa do uso de apenas um material, facilidade na logística por conta do seu volume extremamente reduzido etc.) conquistaram o júri do Prêmio Bornancini 2016. A gente viu o Pl4no exposto na última Couromoda em SP e correu atrás do trio pra saber mais sobre eles. Com uma coleção de calçados mais, digamos, convencionais (mas nem tanto!) à venda, a Okoko & Abel também concorre a uma vaga na próxima Casa de Criadores, via Projeto Lab! Confira o papo:

Como vocês criaram o Pl4no?
A ideia surgiu em 2016, na tentativa de criarmos um calçado que não fosse tridimensional, sem uso de costuras ou cola, ajudando na reciclabilidade do produto no final de sua vida útil. Foram realizados diferentes testes de modelagem e materiais durante todo o ano até chegarmos no resultado, que foi premiado no Prêmio Bornancini 2016 na categoria Design de Calçados!

Ele é mesmo utilizável no dia a dia? Dá pra usar na rua, na balada etc?
O Pl4no ainda é um projeto-conceito no qual apresentamos possibilidades inovadoras pro setor calçadista. Nossa ideia é reunir expertises pra levá-lo pro mercado. Mas quanto ao uso, ele é calçável e possível de ser utilizado, mesmo nessa fase do projeto! Uma das vantagens é o baixo impacto ambiental, com a possibilidade de reciclar 100% do calçado já que utilizamos apenas um material, diminuindo todo o dispêndio de processos complexos no pós-uso. Como não gostaríamos que tudo no mundo pudesse ser simplificado a tal ponto? Estamos abertos pra discutir com possíveis empresas parceiras viabilidades de produção em escala, aprimoramentos no projeto etc.

Os sapatos que vocês estão lançando comercialmente são bem diferentes do Pl4no. Como vocês chegaram neles?
Eles são frutos do que viemos desenvolvendo desde 2014, explorando os solados em madeira polida. Todos os modelos são produzidos 100% de forma artesanal por pequenas empresas familiares no sul do Brasil. Essa coleção de nome Prelúdio é nossa estreia no mercado calçadista de fato, na qual aprimoramos todos os desenhos criados por nós até agora com alto nível de acabamento e de matérias-primas. A inspiração é um “banquete barroco”, nos metalizados dos cálices, nos estampados das poltronas, no pelo do animal, no tom da madeira de mobiliário e no veludo dos trajes. A coleção possui um tom pesado, sombrio, vampiresco, questionando o belo como a combinação do bonito e do grotesco, refletindo o espírito inquieto da marca.

Como rolou a parceria com o Lino Villaventura?
Nossa relação com o Lino começou no evento da Maratona Mude. Padrinho do evento, Lino apostou muito no nosso projeto. Aí ele nos convidou pra co-criação dos modelos que seriam desfilados no SPFW em outubro de 2015, na sua coleção outono-inverno 2016. Juntos, desenvolvemos modelos que transmitissem o espírito de ambas as marcas. O conceito central da Okoko & Abel é estruturar um ecossistema criativo, ou seja, travar parcerias pra valorizar o design brasileiro. A oportunidade de trabalhar em conjunto com o Lino foi uma honra e um aprendizado. A ideia de misturar estéticas e técnicas de ambas as marcas e chegar a um resultado tão interessante foi um combustível pra nós.

Quem ficou interessado e quiser comprar os sapatos da coleção Prelúdio pode entrar em contato via Instagram ou Facebook – o e-commerce da Okoko & Abel está prometido pro final de fevereiro! Na galeria você confere fotos – clica acima pra acessar!

Okoko & Abel: contato@okokoabel.com

Tags:                              

Compartilhar