Vem saber mais do figurino de “Deus Salve o Rei”!

Divulgação
A gente conversou com a figurinista de "Deus Salve o Rei" pra saber mais dos looks incríveis das personagens! Marina Ruy Barbosa é a plebeia trabalhadora: materiais rústicos, cores sóbrias, cabelão com tranças e make leve! Clica na galeria pra ver mais! Próxima Ver mais fotos
A gente conversou com a figurinista de "Deus Salve o Rei" pra saber mais dos looks incríveis das personagens! Marina Ruy Barbosa é a plebeia trabalhadora: materiais rústicos, cores sóbrias, cabelão com tranças e make leve! Clica na galeria pra ver mais!

A novela “Deus Salve o Rei” estreou na semana passada (9/01) e o figurino – da Mariana Sued – é lindo! A trama das 19h da Globo conta com elenco de peso e tem como protagonistas as brasileiras mais seguidas no InstaBruna Marquezine (@brumarquezine) e Marina Ruy Barbosa (@marinaruybarbosa).

Vídeo: 7 tendências de moda com Bruna Marquezine!

A história de Daniel Adjafre – com a direção artística de Fabrício Mamberti – é ambientada numa Idade Média imaginária. A produção está incrível, com o recurso chroma-key (aquele em que as gravações são feitas em tela verde) trazendo a atmosfera à “Vikings” e “Game of Thrones” pra telinha nacional.

Filhos de famosos estavam no casting da Dolce & Gabbana!

Pra compor os looks dos personagens, o figurino conta com mais de 5 mil peças, com mix de referências históricas e contemporâneas. A gente conversou com a Mariana pra saber mais! Confere o nosso papo:

Quais as referências pra construção do figurino? 
Começamos por uma extensa pesquisa histórica. Apesar de não termos nenhuma pretensão de fazer uma reconstrução, precisava me situar e entender o período. Como estávamos falando de Idade Média, acabei pesquisando 10 séculos e foi um verdadeiro mergulho, mas foi fundamental pra dar o start! Com a sinopse e o briefing inicial do Fabrício e do Daniel, comecei a entender o que cada reino, cada personagem, cada família pedia e fui procurar esses elementos. Em alguns casos achei importante abraçar o imaginário coletivo dos contos de fada, em outros senti que precisava de elementos mais ligados à moda contemporânea, em outros a indumentária medieval tal qual ela era caiu como uma luva… Fui construindo uma grande colagem de imagens de referência pra cada um, que tem de tudo: imagens históricas de vários períodos, fotos de desfiles, referências de trabalhos manuais, texturas, cores, estampas de filmes, séries, animações… Esse momento é bem livre, entra tudo o que entendo como relevante pra dar o clima da identidade visual da personagem.

Figurino: pernas de fora com “Call Me By Your Name”!

Quando você misturou elementos contemporâneos com pesquisa histórica? Dá um exemplo! 
Muito! Especialmente na Catarina (Bruna Marquezine). Depois de pesquisar muitas princesas, rainhas e nobres da época, entendi que precisava da moda contemporânea pra criar essa personagem. Era importante que ela tivesse signos que o nosso olhar de hoje reconhecesse como de riqueza e sofisticação. E uma coleção da Valentino de alta-costura 2015-2016 trouxe todos os elementos que faltavam. 

Veja também: Troye Sivan estrela nova campanha da Valentino!

E falando sobre os protagonistas… Quais os principais elementos da caracterização da Catarina, Amália (Marina Ruy Barbosa) e Afonso (Rômulo Estrela)? 
Pra Catarina pensei em um figurino de princesa que fosse sedutor e perigoso. Trabalhei os contrastes entre os tecidos pesados e as sedas esvoaçantes, fendas nos decotes que brincam de “mostra e esconde” por causas das joias pesadíssimas, os bordados em metal muitas vezes pontiagudos… As cores são suaves, mas não são bobinhas; são sempre banhadas em cinza e lembram pedras como a ametista, pirita, silício… Pra Amália, tentei trabalhar bastante o imaginário coletivo dos contos de fada, da camponesa, mas sem deixá-la muito delicada. Também precisava ficar claro que aquela mulher coloca a mão na massa, trabalha e cuida de si. Usei tecidos rústicos e cores mais escuras e intensas. Ela tem poucas peças , é um figurino simples, porém forte. Já Afonso tem inicialmente dois guarda-roupas. O de príncipe é bem austero, com poucas variações, quase um uniforme. É roupa de um homem que não tem tanta vaidade, não pensa diariamente no que vestir. Optamos por usar calças e casaco bem modelados (ao contrário do que de fato existia na Idade Média) pra darmos imponência pra figura dele. O de plebeu é uma versão mais simples ainda… Tem mais texturas, as cores ficam com mais tons marrons, envelhecidas. E tudo é mais rústico.

O figurino de “Blade Runner 2049″é bom? A resposta é…

Quais elementos de Deus Salve o Rei você acredita que podem entrar no guarda-roupa do público de hoje? 
Talvez os acessórios possam ser usados, especialmente os da Catarina, que são bem marcantes. Os vestidos esvoaçantes de seda também conversam mais com a moda atual!

Tags:                              

Compartilhe Imprimir Google + Pinterest Whatsapp

Escolhas da Lilian

Últimas