O caso do alien: Gucci é acusada de plágio por estudante

24.04.2017

Nessa última quinta, dia 20/04, a Gucci começou a soltar vídeos que mostravam o casting de sua nova campanha de outono-inverno 2017, feitos por Glen Luchford. O tema é alienígena, incluindo uma modelo à Ziggy Stardust com um sol maquiado na testa, um rapaz prateado com piercing no septo e sobrancelha com listras raspadas, um ser com aqueles olhos gigantes típicos da representação de um ET na ficção e… um outro com as orelhas pontudas e um topete meio moicano. Acontece que esse último é extremamente parecido com um trabalho do estudante da respeitada Central Saint Martins Pierre-Louis Auvray, que desfilou e divulgou esse “look de outro mundo” faz 7 semanas. Pierre-Louis fez barulho: disse que “jovens criativos já lutam o bastante sem grandes empresas roubarem deles de maneira desvergonhada” em seu Insta e a discussão começou a crescer, indo parar também em um Insta colaborativo dos estudantes da escola.

Lembra daquela vez em que a Chanel foi acusada de plágio e… reconheceu?!

Alessandro Michele, o estilista da casa italiana, respondeu às acusações com exclusividade no site “Business of Fashion“: ele nega que copiou e disse que toda essa polêmica o deixou bem chateado. Afirma que a semelhança é uma coincidência, que não conhecia o trabalho de Pierre-Louis antes da confusão pintar, e que o planejamento das campanhas da Gucci começa meses antes, o que inviabilizaria a “inspiração” de qualquer forma porque ele teve a ideia bem antes dessa foto de Pierre-Louis ser divulgada.

Ele ainda completa dizendo que a campanha na verdade vem das memórias dele, incluindo o filme “Star Wars” – portanto traz robôs, aliens e todo esse universo. “Orelhas pontudas em um alien, só porque você precisa de um personagem alien, é algo óbvio. É uma linguagem muito simples pra uma criança entender como alien… Cresci com esse tipo de referência”, Alessandro defende, e conclui: “Criatividade não é fama. Quer dizer, é possível que você esteja pensando em algo que [também] esteja na mente de outra pessoa. O fato de eu ter 45 anos não significa que não tenho criatividade. Sou como um estudante, é a mesma coisa, e isso não é uma guerra!”

A badalada Mansur Gavriel já foi acusada de cópia – saiba mais

Mas Pierre-Louis não concorda. Ele tem usado esse tipo de estética de “cabeça de ET em corpo de fashionista” já faz algum tempo em seu Instagram por meio de colagens, e coloca que isso já funciona como sua marca registrada. Em texto enviado pro mesmo “Business of Fashion”, ele explica: “Pretendia continuar trabalhando [nessa estética] e fazê-la parte do meu portfólio de coleção de graduação, mas isso não será mais possível porque sou somente um estudante e a Gucci tem uma plataforma internacional… A moda realmente tem lados muito feios e o que aconteceu comigo é muito triste, mas tenho consciência que algumas marcas fizeram coisas ainda piores pra muitos outros jovens artistas. Isso não quer dizer que o fato deveria ser encarado como normal. Instagram e mídias sociais são ótimas ferramentas de promoção pra nós, e só quero que as grandes marcas não as usem pra roubar nossas ideias”. Muita gente já veio dizer que, roubo por roubo, as cabeças das colagens dele também são tiradas de outros lugares… Em resposta, Pierre-Louis explica que sempre dá os créditos. A gente deu uma passada de olhos no Insta dele, @pierlouis7, e viu que… nem sempre. E aí, qual é a sua opinião?

Tags:                                      

Compartilhar