H&M é alvo de boicote por artistas de rua – entenda o motivo

17.03.2018

Depois do caso absurdo de racismo, mais uma polêmica envolvendo a fast-fashion H&M. A rede sueca fotografou uma campanha em Williamsburg tendo como cenário murais pintados pelo artista Jason “Revok” William.

Veja também: a H&M transformou seu desfile num salão de chá japonês!

Revok enviou uma carta pra empresa questionando uso de seu trabalho sem a sua permissão e solicitou a retirada das imagens de todos os veículos de divulgação. A resposta da H&M foi um processo contra o artista, alegando que os grafites, por ser fruto de uma prática ilegal, não poderiam ser protegidos por direitos autorais.

Veja também: H&M é acusada de queimar 12 toneladas de roupas novas por ano

A fast-fashion argumentou que as imagens foram feitas por uma empresa contratada que checou as permissões necessárias pra campanha. O departamento de parques e recreação de NY respondeu que o grafite havia sido feito sem autorização e era um ato de vandalismo da cidade. O fato repercurtiu tanto que uma campanha de boicote à rede foi lançada por artistas plásticos e grafiteiros por meio da hashtag #BoycottHM. E aí o que você acha? Conta pra gente nos comentários!

Tags:                        

Compartilhar