Grupo Prada agora é “fur free”- vem entender!

23.05.2019

A lista tá ficando grande e isso parece boa notícia! O movimento “fur free“, que defende o não-uso de peles animais no vestuário, acaba de ganhar um adepto de peso: o grupo Prada! Até 2020 o grupo pretende vender tudo que tem em estoque de suas marcas Prada e Miu Miu, basicamente, e a partir daí trabalhar com materiais alternativos.

Confira: Comprinhas cruelty-free de farmácia na gringa

A Fur Free Alliance já conta com nomes como Gucci, Michael Kors, Burberry, Versace, DVF e alguns sites de e-commerce. Mas a verdade é que, em geral, as vendas de peças de pele não são representativas para as marcas que estão aderindo ao FFA. Crueldade animal à parte, marcas como Fendi, cujo DNA está no uso de pele, se defendem alegando que a pele falsa tem um impacto ambiental mais negativo, já que leva em sua composição micropartículas de plástico que não são biodegradáveis. 

O herdeiro da Prada pode ser o sucessor real de Patrizio e Miuccia

Outra medida impactante do grupo Prada é que ele pretende padronizar o preço das peças no mundo todo e com isso evitar liquidações ao final da estação. E aí, o que você acha das novas estratégias?

Adeus pele animal: o grupo Prada se torna “fur free”!

Tags:                                

Compartilhar