Categorias: Fashionteca

O minimalismo germânico de Jil Sander

22.07.2010

Por que Jil Sander é tão importante pro mundo da moda? A estilista alemã abriu sua marca em 1968 e começou a desfilar em 1975 – mas teve que esperar todos os excessos da década de 80 passarem pro seu estilo minimal vigorar como a tendência maior. E foi assim mesmo, um grande tsunami que tomou a década: Jil foi um dos nomes mais significativos do minimalismo anos 90. Com o look em camadas que ganhou o infame nome de look cebola (em alemão, Zwiebel Look), ela transformou o jeito de se vestir e de coordenar as roupas, e a estética clean que valoriza o corte e a qualidade do tecido virou mania depois da febre da logomarca dos anos anteriores.

Reproduçãojil-sander-verao-97Jil Sander primavera-verão 1997: look total branco

Acontece que Jil Sander hoje não ocupa mais o lugar de estilista da marca que leva seu nome. Em 1999, o grupo Prada comprou 75% da empresa. Jil continuou durante um curto período como diretora criativa mas em seguida saiu, por causa de desentendimentos com Patrizio Bertelli, CEO da Prada. O que se diz é que ele queria cortar custos e usar materiais mais baratos, e popularizar a grife – Jil não teria concordado e, na ocasião, Patrizio declarou: “Uma marca forte como a Jil Sander não precisa depender no nome de uma estilista”. Em 2000, Milan Vukmirovic entra no cargo e não é bem sucedido. E, ironia das ironias, o marido de Miuccia Prada acabou chamando Jil de volta em 2003! A reconciliação foi celebrada pelo mundo da moda mas durou pouco: em 2004, a estilista sai definitivamente da marca homônima.

Craig McDean/Reproduçãojil-sander-campanha-96Clique de Craig McDean pra Jil Sander, de 1996

Hoje a marca Jil Sander está nas mãos da Onward Holdings Co, uma empresa japonesa, e o diretor criativo dela (bastante elogiado, por sinal) é Raf Simons. Enquanto isso, depois de anos sem se envolver com a moda, em 2009 Jil recebeu um convite da Uniqlo, a marca japonesa bacana de fast fashion, pra assinar uma linha de moda masculina e feminina. A +J já lançou duas coleções com bastante sucesso, mostrando que mesmo o minimalismo não seja a maior tendência de hoje, o estilo minimal da alemã continua rendendo…

Reproduçãomais-j-isabeliA 1ª campanha da +J contou com Isabeli Fontana como garota-propaganda

Tags:                            

Compartilhar