Entenda o figurino da novela “Verão 90”!

Globo/João Cotta/Divulgação
"Verão 90" já estreou na Globo com uma pegada anos 80 e 90, vem ver os figurinos! Próxima Ver mais fotos
"Verão 90" já estreou na Globo com uma pegada anos 80 e 90, vem ver os figurinos!

A mais nova novela da GloboVerão 90“, da faixa das 19h, é uma viagem pra uma época onde cores vibrantes, leggings e animal print eram moda: os anos 90! A trama conta com um elenco estrelado: Claudia Raia, Camila Queiroz, Isabelle Drummond e mais. A gente conversou com a super Marília Carneiro, que fez o figurino, sobre suas inspirações e referências! É a Marília, por exemplo, que disparou a febre da meia de lurex com sandália em “Dancin’ Days” e que adora incluir terninhos brancos nos dramas do canal. Abaixo você confere a entrevista e na galeria tem fotos das personagens – é só clicar na foto pra acessar!

Assista: 5 tendências com Claudia Raia e família

Em quem você se inspirou pra criar os figurinos?
Gosto de trabalhar como um pintor, que faz a sua própria criação sobre o tema, porque figurino também é um trabalho autoral. Mas antes de começar, fiz uma pesquisa extensa e acabei criando um caldeirão, com referências dos anos 70, 80 e 90. Para o capítulo de estreia, por exemplo, que se passa nos anos 80, me inspirei na Madonna pra criar o visual da Lidiane (Claudia Raia). Sabe aquele laço de filó na cabeça, a microssaia, a meia arrastão e a jaqueta? Isso tudo é aquela Madonna do início da década. Outras inspirações são pontuais. A personagem da Totia Meirelles, por exemplo, tem inspiração em uma grande amiga, Gisela Amaral, que morreu recentemente. Fiz várias homenagens a Gisela que vocês ainda vão ver nos próximos capítulos. Lastimo muito que ela não tenha conseguido ver. Pra vestir a personagem da Débora Nascimento, busquei referências em mulheres como Sophia Loren e Claudia Cardinale. É preciso valorizar o que cada uma tem de bonito, e a Débora tem as curvas generosas com aquela cinturinha de pilão. Por isso, ela aparece de top de lycra, pantalona, barriga de fora e maxiblazer com ombreiras enormes.

Fala mais dos homens!
Entre as personagens masculinas mais comportadas, me inspirei nos playboys dos anos 90, os chamados mauricinhos, com camisas de mangas arregaçadas. Pros bad boys, a moda das calças baggy, as camisas largas e o visual grunge aparecem, sempre com adaptações. Na minha memória, os homens todos ficavam lindos com paletós do estilista Luís de Freitas [da Mr. Wonderful], por exemplo. Os paletós mais bem cortados, de cores fortes extravagantes, todos eram dele, que vestiu de Prince a Freddie Mercury, passando por Rod Stewart, Caetano Veloso e Gilberto Gil.

Onde você buscou as peças?
Trabalhei e continuo trabalhando com muitas peças de brechó. Meus brechós favoritos ficam em SP, Rio e BH. Sou apaixonada pelo brechó Trash Chic, nos Jardins, que só trabalha com peças originais. Comecei por lá e depois garimpei brechós no Rio e BH. Também uso Lenny Niemeyer pra vestir as mulheres com colants e tops, mais sapatos Fernando Pires. Ele que desenvolveu os escarpins coloridos que a Claudia usa a meu pedido, pois não existem pra comprar. Ela usa leggings com escarpin. A personagem é toda errada, como pede a sinopse, mas sem ficar feio. Ao contrário, fica linda!

Stylist da Pabllo Vittar fala sobre o estilo da nova era dela!

Você tem um ícone de estilo dos anos 90?
Não sei se dá pra chamar de ícone, mas trabalhei muito em cima da novela “Rainha da Sucata”, que considero uma referência icônica em termos de figurino. Fiquei com uma saudade louca daquele tempo e, também, dos grandes nomes daquela década. Sou fã do trabalho dos estilistas Gregório FaganelloBeth Brício, Lucia Costa, Luís de Freitas, Georges Henri e muitos outros. Nos anos 90, o Rio mandava no mundo, em todos os sentidos. Ipanema era a melhor praia, as pessoas eram as mais livres. Existia uma irreverência, com menos artificialismo. Não era exatamente uma paisagem elegante que você via desfilar pelo calçadão, mas uma paisagem livre. É isso que dá mais nostalgia. Mexe com a alma. Ninguém ficava zangado com ninguém. Isso que faz a grande diferença.

Qual personagem tem os melhores figurinos?
Os mais trabalhosos são os figurinos de Totia e Claudia. Eles precisam ser muito elaborados e estão a um passo do exagero. Por isso, digo que tenho de amarrar a mão, a minha e as dos meus assistentes. Se sair do ponto, desanda! Isso é dificílimo, porque não pode ficar kitsch, precisa ser bem estudado e os prazos são curtíssimos. Mas as duas atrizes são maravilhosas pra trabalhar. Claudia, por exemplo, entendeu perfeitamente a proposta e segue tudo absolutamente à risca. Ela é maravilhosa.

Confira: 8 tendências com Camila Queiroz

Qual foi o personagem mais difícil de vestir? Por quê?
Todos são difíceis, no sentido de encontrar o caminho certo. Alguns personagens sofrem uma virada abrupta, como é o caso do Jerônimo (Jesuíta Barbosa). Ele passa a bad boy e ganhou um visual mais grunge, mais dark, com calças mais largas, gel no cabelo. Uma inspiração de “O Poderoso Chefão“. Ficou um italiano do mal. Genericamente, a dificuldade desse figurino é o uso de muitas cores, que dá uma alucinada. Tenho de amarrar a mão de novo, porque tem muitos cítricos, muito color block, muita lycra. É preciso chafurdar no kitsch sem medo de ser feliz, mas sem cair no mau gosto. Esquece o bege!

Você usou muitas peças vintage na criação dos figurinos?
Muitas. Usei e vou usar. Felizmente, os guarda-roupas dos meus amigos estão se abrindo à minha disposição. Essa semana vou fuçar o closet da Bethy Lagardère, por exemplo. Ela decidiu fazer um bazar beneficente no Copacabana Palace, pra ajudar os animais de Brumadinho

Fabio Costa: do Project Runway para a Alphorria!

Quais peças dos anos 90 funcionam bem em um look dos dias de hoje?
Moro no Baixo Gávea e vejo a galera jovem toda linda, de shortinho de cintura alta e cinto. Camisetas e camisões com nozinhos, amarrações, tudo isso funciona bem pra quem é jovem e está em forma.

Você poderia falar 5 tendências dos anos 90 que você vai explorar – como e em quais personagens?
Paletós com ombreiras: Débora Nascimento vai aparecer bastante com esse tipo de visual.
– Produções “disco”, com muito brilho: Camila Queiroz veste muito bem esse tipo de figurino, que voltou com tudo. As meninas do Baixo Gávea usam até na hora de sair pra tomar um chope.
– Nozinho na camiseta e camisa amarrada na cintura, que a garotada adora: Isabelle Drummond vai aparecer bastante com esse visual amarradinho.
– Camisetas de festa VIP sem recortes: atualmente a tesoura corre solta e as camisetas são tão customizadas que o nome do patrocinador nem aparece. Nos anos 90, todo mundo usava direitinho. Por isso, na festa de inauguração da boate Doutor Spock (de Totia Meirelles e Alexandre Borges), as personagens vão usar apenas uns rebordados, sem fazer transformações no original.
Oncinha: o animal print é muito anos 90. Reservei essa tendência pra personagem Lidiane. Combina perfeitamente com ela.

Tags:                                                                                                                        

Compartilhe Imprimir Google + Pinterest Whatsapp

Escolhas da Lilian

Últimas