Alpargatas é vendida por mais de R$ 2 bilhões

23.11.2015

Havaianas, fabricante do produto de exportação de moda mais importante do país, muda de mãos

O anúncio aconteceu hoje, 23/11, pela própria Alpargatas: a empresa que produz Havaianas, Mizuno, Timberland e Osklen está sendo vendida pra J&F Investimentos por R$ 2,67 bilhões. Sua controladora até agora é o Grupo Camargo Corrêa, que é uma das principais empresas atingidas pela Operação Lava Jato (e dona da única empreiteira até agora que admitiu participação nos esquemas de cartel e propina envolvendo Petrobrás e setor elétrico). Camargo Corrêa detinha 44,12% da Alpargatas – o investidor Silvio Tini de Araújo e sua holding Bonsucex têm cerca de 20% e o restante é negociado no mercado da bolsa. O que se comenta é que a Bonsucex não vai se desfazer de sua porcentagem.

Veja também: um caso sério de apropriação cultural

Já a J&F Investimentos é conhecida por ser dona da companhia de alimentos JBS (leia-se ramo de frigorífico, que inclui Friboi e Swift) e Vigor, entre outros negócios (mas, até agora, não era envolvida com moda).

Veja mais: a marca Foxton agora é parte do grupo Animale-Farm

O negócio ainda precisa ser aprovado pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). A J&F informou que não vai fechar o capital da Alpargatas por pelo menos um ano, portanto a empresa continua com parte de suas ações negociadas na Bolsa de Valores. Entre os que estavam na disputa pela compra estão as gestoras Tarpon e Península (essa de Abílio Diniz), os fundos Pátria e Blackstone e a inglesa Apax Partners – eles eram os apontados como favoritos pelo mercado, mas a J&F acabou levando.

Veja também: premiação incentiva práticas ecossustentáveis

Outras duas marcas da Alpargatas, a Topper e a Rainha, foram vendidas no início do mês por R$ 48,7 milhões pro Sforza, grupo de investidores de Carlos Wizard Martins. Wizard foi o fundador da rede de escolas de idioma homônima (ele a vendeu em 2013).

Tags:                        

Compartilhar