2017 foi o ano da diversidade na moda

Instagram
Depois de muitas críticas sobre apropriação cultural, Marc Jacobs se inspirou no hip-hop pro outono-inverno 2017 mas o casting de seu desfile era majoritariamente negro Próxima Ver mais fotos
Depois de muitas críticas sobre apropriação cultural, Marc Jacobs se inspirou no hip-hop pro outono-inverno 2017 mas o casting de seu desfile era majoritariamente negro

2017 foi o ano que a moda foi mais diversa e inclusiva. No entanto, olhando um panorama geral, ainda é muito pouco. O ideal seria que marcas com diversidade como uma de suas prioridades fossem o padrão e não a excessão, né? Quanto mais as pessoas se conscientizam, mais as marcas são cobradas e fazem algo a respeito. Ou seja, tem que fazer barulho mesmo!

Confira: o ano que Anitta deu xeque-mate!

Nesse ano tivemos exemplos maravilhosos como a cearense Valentina Sampaio, trans e maravilhosa, que arrasou em várias campanhas internacionais e estampou a capa da “Vogue” Paris, “Elle”e “Vogue” Brasil. E mais: a modelo somaliense Halima Aden desfilou com seu hijab pra Alberta Ferretti, Max Mara e Yeezy de Kanye West; foi garota-propaganda da Nike e ainda virou estrela da “Allure” usando aparelho ortodôntico!

Veja também: Girl Power – pra começar 2018 empoderada!

A top plus size Ashley Graham foi eleita uma das modelos mais bem pagas do ano e é uma das vozes mais importantes do “body positive“, inspirando milhares de meninas. Das 17 novas modelos que desfilaram pra Victoria’s Secret esse ano, 6 eram negras – e a gente espera que em 2018 esse número aumente, assim como a diversidade de corpo, né? Afinal, representatividade é importante e não é só mais uma tendência!

E outra parte dessa questão que ainda não foi tão debatida e que promete crescer é a representatividade enquanto problema estrutural, como um todo – enquanto não houver mais diversidade dentro das empresas, em cargos importantes que tomam decisões, o problema só está parcialmente resolvido. Ou seja: é legal ver uma passarela e uma campanha que levanta essa bandeira, mas é mais legal ainda se a marca abraçar isso como um todo, inclusive no seu quadro de funcionários, e não apenas como estratégia de marketing. Na galeria você confere mais do que rolou em 2017 – clica na foto pra ver!

Tags:                                

Compartilhe Imprimir Google + Pinterest Whatsapp

Escolhas da Lilian

Últimas