Categorias: Recicle-se

Honest by, a empresa supereco de Bruno Pieters

16.03.2012

Honest by/Divulgação

Image 1 of 10

Direto do lookbook da Honest by, a nova empreitada de Bruno Pieters

A Honest by, fundada em janeiro deste ano, é o resultado de um ano sabático de Bruno Pieters pra ficar longe do mundo da moda e design no qual ele estava inserido. O estilista belga foi pra Índia e voltou de lá impressionado com a transparência do processo de produção das roupas, conhecido pelo consumidor final desde o momento em que o algodão é plantado até a hora em que uma modelagem vira peça de um look e é vendida. Pra adaptar isso ao mercado internacional, ele criou uma espécie de banco de dados pras marcas misturado com uma vitrine de coleções, sem divisão entre inverno e verão, pra atender às demandas o mundo todo. Blog LP explica:

Como funciona: A empresa oferece suas pesquisas de matérias-primas e serviços pra garantir que a produção seja feita da forma mais sustentável e menos agressiva possível ao meio ambiente. Ela pode agir como uma consultoria ou convidar marcas a participarem de seu processo, sempre com edições limitadas. Na hora de comprar, o cliente consegue acessar facilmente informações detalhadas no site, como a quantidade de tecido usada, horas de trabalho e quantidade de funcionários que trabalharam na roupa, o preço de cada parte do processo e a pegada total de carbono do produto.

Por que é legal? Eles não usam couro nem pele verdadeira; os únicos produtos de origem animal são lã certificada e seda orgânica. A empresa convida estilistas manjados e novos talentos – incluindo o próprio Bruno, é claro – a criarem coleções inteiras ou produtos específicos, com 20% dos lucros destinados a uma instituição de caridade escolhida pelos colaboradores, e os outros 80% do valor reinvestidos na marca. Por último, mas não menos importante: as roupas são incríveis!

O que vem por aí: Por enquanto as vendas são online (entrega no Brasil!), mas Bruno já está de olho em uma loja na Antuérpia e pontos de venda espalhados pela Europa. No dia 5/04 será anunciado o nome do 1ª colaborador – a foto no site mostra que deve ser uma mulher e entre as dicas, o que se sabe é que ela tem um ateliê em Paris. “Admiro o trabalho de Dries Van Noten, Ann Demeulemeester, Martin Margiela e Raf Simons. Eles são verdadeiros pioneiros. Mas também amo pessoas como Donna Karan, que não tem medo de falar de assuntos polêmicos, como o desaparecimento das manufaturas em NY”, disse Bruno em entrevista ao “NY Times“. Será que a coleção que chega no próximo mês tem a mão de algum desses nomes?

VEJA TAMBÉM: Mayet: artesanato e orgânicos na passarela de Paris
E MAIS: O projeto que envolve joias e responsabilidade social de Angela Lindvall

Tags:                                

Compartilhar