Categorias: Recicle-se

Beleza também pode ser eco

30.09.2009

Levante a mão quem usa produtos de beleza que não são ecologicamente corretos. Céline Cousteau levantaria a sua também, mesmo sendo embaixadora do Advanced Marine Biology Cream, lançado ano passado pela La Prairie. Se o sobrenome não te lembrou de nada, o Blog LP dá uma ajuda: ela é neta do ícone  Jacques Cousteau, mergulhador e cineasta, e esteve no Brasil pra falar do cosmético da marca deluxe suíça que ajudou a desenvolver de maneira sustentável. O creme é feito à base de extratos marinhos através da aquacultura, que reproduz o ambiente do mar em solo e evita o desequilíbrio do ecossistema, causado pela remoção de matéria-prima de lá. “Com isso, o creme se torna ainda mais puro, já que o mar hoje em dia está poluído com diversas substâncias“, explicou Céline, antes de responder a algumas perguntas sobre a relação da beleza com a consciência ambiental.

Aurea CalcavecchiaCéline CousteauCéline Cousteau na unidade paulistana da La Prairie

Como manter a rotina de beleza de maneira eco?
Comprando produtos ecologicamente corretos. É o consumidor que tem o poder de mudar as indústrias de cosméticos. Se ele não usar sua escolha como fator de mudança, nada acontece.

O que deve ser levado em consideração na hora de comprar um produto de beleza?
Pense em tudo: da composição da fórmula ao tipo de embalagem que foi criada para o produto.

Quais são seus três itens de beleza preferidos?
O creme com protetor solar da La Prairie, um hidratante corporal de uma marca que se chama Nature’s Gates e um shampoo da Aveda, que não é completamente eco mas é feito com vários ingredientes naturais.

Quer mais? Aguarde. A La Prairie vai mostrar, em breve, um pouco mais de como é possível misturar luxo, beleza e o fator eco friendly ao mesmo tempo…

Tags:                              

Compartilhar