“Histórias da Sexualidade” chega ao Masp

20.10.2017

A arte é um espaço aberto pra desconstruções de conceitos e liberdade de expressão. Por isso, desde sempre, diversos artistas exploram a sexualidade em suas obras de maneira ampla. Recentemente, polêmicas envolvendo a questão em exposições vêm à tona no Brasil, e a coincidência é que a pauta já estava em andamento no Masp, culminando em uma mostra focada na história da sexualidade na arte que abre hoje, 20/10, pro grande público (ontem, 19/10, foi a abertura pra convidados)!

O projeto começou por lá em outubro de 2016, com um seminário internacional sobre o assunto, mas desde 2015 rolam curadorias da instituição que de alguma forma se relacionam com o tema. Agora, ele toma forma de expô com mais de 300 obras, tanto do acervo do museu quanto de seleções brasileiras e internacionais, e cerca de 130 nomes das mais diversas épocas, como Anita Malfatti, Edgard Degas, Francis Bacon, Jean Renoir, Maria Auxiliadora da Silva, Tracey EminPablo Picasso, Paul Gauguin, Adriana Varejão, Ernesto NetoVictor Meirelles. Os trabalhos se agrupam em núcleos temáticos: Corpos nus, Totemismos, Religiosidades, Performatividades de gênero, Jogos sexuais, Mercados sexuais, Linguagens, Voyeurismos e Políticas do corpo e ativismos.

Veja também: o poder do feminino na obra de Marina Esmeraldo

Nesses núcleos a gente vê desenhos, esculturas, pinturas, filmes, vídeos, fotografias, documentos e publicações pra estimular um debate – urgente na atualidade – sobre corporalidade, desejo, erotismo, feminismo e gênero a partir de uma noção ampla do termo “histórias”, com representações de diferentes períodos e territórios.

“A exposição se abre num momento em que políticas de identidade têm feito parte da nossa agenda cidadã e de lutas por direitos civis. Como forma de ativismo, esse projeto nunca foi tão necessário, e é também necessário por causa da educação sexual que propõe. Ela traz a utopia de um Brasil mais diverso, inclusivo e sem censura às diferentes formas e performances de gênero”, afirma Lilia Schwarcz, curadora-adjunta do museu, em entrevista pra gente. A mostra tem curadoria dela mais Adriano Pedrosa, diretor artístico do Masp; Pablo León de la Barra, curador-adjunto de arte latino-americana do Masp; e Camila Bechelany, curadora assistente do Masp. E pra quem se perguntou: a expô tem classificação indicativa de 18 anos, seguindo a orientação do manual do Ministério da Justiça.

“Histórias da Sexualidade”
20/10 a 14/2, terça a domingo das 10h às 18h; quinta das 10h às 20h
Masp: av. Paulista, 1578, Bela Vista, SP
(11) 3149-5959
R$ 30, grátis às terças

Tags:                              

Compartilhar