Cangaço, uma retrospectiva: do filme da Vera Cruz aos Campana

18.05.2015

E Lucas Magalhães outono-inverno 2015 que, adivinha, está nas lojas… agora!
A linha masculina de Alexandre Herchcovitch no outono-inverno 2014 – um cangaço dark, com bastante preto
Uma série de inspirações cangaceiras mais recentes pra passarela brasileira: Ronaldo Fraga outono-inverno 2014
Jean Paul Gaultier disse que essa coleção de primavera-verão 2010 de alta-costura era inspirada em “Avatar”. Sei…
Tanto que… Benjamin virou filme! É a história do longa “Baile Perfumado”, de 1997
Aqui, um clique de Maria Bonita em si em 1936, feito pelo fotógrafo Benjamin Abrahão. Abrahão fez uma série de fotos históricas de cangaceiros
Na TV também teve: Tania Alves no papel de Maria Bonita
Quem é quem? Na esq., Chico Diaz e Dira Paes, na dir., Dadá e Corisco originais, que viraram filme em 1996
Acabou que o universo do cangaço inspirou muitos filmes brasileiros. Outro cult? “Deus e o Diabo na Terra do Sol”, 1964, de Glauber Rocha
“O Cangaceiro”, de 1953, foi um sucesso e virou cult – engatilhou uma moda cangaço na Europa, inclusive
Dener Pamplona fez coleção que se inspirava nas religiões afrobrasileiras, mas a pioneira em referências brasileiras na moda que conquistou clientes no exterior foi Zuzu Angel. Aqui, imagens da International Dateline Collection de 1970, inspiradas em Maria Bonita e desfiladas em NY
E essas sandálias foram parar… na primavera-verão 2005/06 da Cavalera! Olha a Caroline Trentini abrindo o desfile cheio de referências ao Nordeste
Um dos seus produtos mais conhecidos é a sandália em formato retangular, imitando a sola que Lampião usava pra enganar seus inimigos – quando eles encontravam as pegadas, não sabiam pra qual direção elas iam
O trabalho de Espedito, que é de Nova Olinda, Ceará, é incrível
Ela foi criada em parceria com o mestre artesão Espedito Seleiro
A coleção Cangaço dos irmãos Campana está exposta na Firmacasa

Em 1953, os estúdios da Vera Cruz lançaram um filme com argumento e direção de Lima Barreto que despertaria uma febre na Europa. Apesar de pouco conhecido e pouco falado por aqui hoje, “O Cangaceiro” é elogiadíssimo por quem entende do assunto e foi um sucesso de público e crítica na época. Foi ele que engatilhou uma febre cangaceira entre as fashionistas dos anos 50, por incrível que pareça: se vestir com referências desse couro trabalhado, com cartucheira e rendas, virou coisa de gente chic e antenada lá em cima – quem diria!

Veja também: o estilo das incríveis skatistas afegãs!

O tempo passou mas, vez ou outra, Lampião, Maria Bonita, Corisco, Dadá e o resto do grupo vira referência de moda, principalmente nas passarelas de estilistas nacionais, de Zuzu Angel a Alexandre Herchcovitch. A história conta, inclusive, que os cangaceiros eram extremamente vaidosos – então faz sentido! E hoje esse universo tem tudo pra virar uma supermania no exterior novamente: o motivo é o lançamento da coleção nova de móveis dos irmãos Campana, batizada justamente de Cangaço e criada em parceria com Espedito Seleiro, artesão do couro cearense que é uma fera no assunto. Você pode conferir a coleção Cangaço dos Campana de pertinho na Firmacasa, até 27/06, e inclusive comprá-la (o preço é sob consulta). E na galeria a gente também te mostra uma série de referências pra você conhecer, relembrar e incluir no seu repertório estético – que tal? Clica na foto pra acessar!

Tags:                                                            

Compartilhar