História da tatuagem em megaexposição

Jake Verzosa/Divulgação
"Tatoueurs, tatoués" no Musée du Quai Branly, em Paris, conta a história de 5.000 anos de tatuagem! Próxima Ver mais fotos
"Tatoueurs, tatoués" no Musée du Quai Branly, em Paris, conta a história de 5.000 anos de tatuagem!

O Musée du Quai Branly, em Paris, conta a história da tatuagem na superexposição “Tatoueurs, tatoués“, que reúne por volta de 300 itens entre fotografias, esculturas, instrumentos e até peles sintéticas cobertas por tattoos. É uma retrospectiva dos 5.ooo anos de tatuagens, que mostra o papel da arte corporal no mundo com o passar dos séculos; com Oriente e Ocidente valorizando seus diferentes significados sociais, religiosos ou míticos.

Leia também: Veruschka em livro e exposição

Estudos feitos em corpos egípcios mumificados já davam indícios de tatuagens; no século 17 na França, eram usadas pra marcar escravos, criminosos e prostitutas; durante o século 19 passam a ser popularizadas na Inglaterra; nas culturas asiáticas e africanas, um papel muito forte em cerimônias até hoje; e nos dias atuais, vistas como forma de expressão e comércio rentável pra muitos artistas. Além dos registros históricos, a “Tatoueurs, tatoués” traz 32 obras produzidas exclusivamente pra expô como projetos em pele sintética e telas feitas pelos maiores tatuadores contemporâneos.

As roupas de madeira de Ron Isaacs. Clica aqui!

E seguindo a onda de exploração dos desenhos no corpo, Blog LP não podia deixar de mostrar o trabalho divertido da artista visual Cheyenne Randall, que posta fotos em seu Instagram modificando os corpos de personalidades como Kate Middleton e o Príncipe William, Brigitte Bardot, Audrey Hepburn, Twiggy e muitos outros, adicionando tattoos! Na galeria você confere um pouco da exposição em Paris, em cartaz até outubro de 2015, e algumas dessas imagens criadas por Cheyenne. Clica na foto pra abrir!

Tags:                              

Compartilhe Imprimir Google + Pinterest Whatsapp

Escolhas da Lilian

Últimas