Categorias: Desfiles

SPFW Primavera-Verão 2008/09

04.09.2008

Eu gosto de ver quando um estilista mergulha numa idéia e se aprofunda à exaustão em seu exercício de estilo. No caso, Reinaldo Lourenço visitou museus de porcelana na França, como o de Sevres, e fez de sua coleção um lindo e precioso jogo de chá, que deixaria maravilhada a Alice, de Lewis Caroll. O vaso de Limoges se transforma num longo vestido coluna, em faixas de branco e amarelo com debruns de fios de ouro. A treliça de palha vira borda de prato que vira barra da saia ou o vestido inteiro, como o amarelo usado por Claudia Seiler, que ainda ganha um laço na bainha. Laços, aliás, são amarrados com maestria por Reinaldo: no cabelo, na sapatilha stiletto, na gargantilha dourada, na cintura da saia. Depois, faz suas bonecas de porcelana abusarem de tressês, sutaches e fitas com ponto ajour, em vestidos-tulipa acinturados. Como se não bastasse, estampa arabescos florais, clássicos de aparelhos de jantar, em longos vestidos de musseline, com babados leves e arremate de pérolas. E, como um embrulho para presente, coloca as meninas com tomara-que-caia de lamê dourado – cuidado, frágil. Não, de frágil esta mulher não tem nada, mas sabe ser fina e chique como uma linda xícara de chá.

Lilian Pacce

Tags:      

Compartilhar