Os top 16 desfiles internacionais de 2016!

27.12.2016

Extra: esses são pra ficar de olho, cada vez mais influentes! Marques’ Almeida, Jacquemus e Hood by Air
Os anos 90 dos clubbers, da montação, das raves: tudo isso vira moda nas mãos de Marc Jacobs pra primavera-verão 2017
O outono-inverno 2016/17 da Prada mistura referências históricas (inclusive que não existiram, em estampas criadas por Christophe Chemin) e minilivros (que viram acessórios) pra discutir, mais uma vez, o papel da mulher. A história como conhecemos é contada sob a ótica masculina – mas ela seria diferente sob a ótica feminina?
A gente adorou a coleção nova da Kenzo em parceria com a H&M. E adorou mais ainda o desfile que apresentou essa coleção, um megashow cheio de coreô! Ele remete ao desfile que rolou da Kenzo na época do seu fundador, Kenzo Takada, em 1977 no Studio 54, e é dirigido pela iconoclasta Jean-Paul Goude
Não ficará pedra sobre pedra: a Givenchy segue com alguns códigos (como a própria Lea T desfilando) e reformula outros. E a coleção de primavera-verão 2017 vem com cristais pra falar de energia!
Ainda no time Karl Lagerfeld, também tem o outono-inverno 2016/17 da alta-costura da Fendi, que rolou na restaurada Fontana di Trevi. De tirar o fôlego!
E que tal dar uma passadinha em Cuba? O desfile da Chanel em Havana mantém o posto da marca como uma das que melhor sabe montar um show
“See-now buy-now” sim, mas sem perder a pose jamais! A Burberry surpreendeu todo mundo na primavera-verão 2017 quando fez um “see-now buy-now” com peças superelaboradas, de materiais nobres e modelagem inspirada em outros séculos
E, claro, falando nele: Demna também arrasou na marca própria, Vetements, com os moletons mais desejados (e mais caros, diga-se de passagem) da temporada
Demna Gvasalia entrou na Balenciaga tombando tudo e mexendo justamente com um dos códigos do fundador, Cristóbal: a modelagem. Ao mesmo tempo, ele injetou o doudoune e outros elementos da moda street na maison de luxo. Influente demais!
O vintage virou kitsch: a Gucci de Alessandro Michele exagerou mais na sua pegada pra primavera-verão 2017 e maximizou tudo. E a gente? Adora um maximalismo!
O último desfile de Hedi Slimane na Saint Laurent dividiu opiniões – no começo a gente achou bem exótico os vestidos curtinhos à formatura americana dos anos 80, mas – bons fashionistas que somos – nos convencemos! Hoje em dia a gente adora revê-lo!
A Adidas arrasou na Pitti Uomo em Florença ao apresentar um desfile com essa produção toda tecnológica em neon – de cair o queixo!
E se a Maria Grazia Chiuri mandou bem na Dior, Pierpaolo Piccioli também manda bem no seu vôo solo na Valentino: a moda dele segue com toques românticos mas está mais moderna que nunca, deliciosamente rebelde
A bela estreia de Maria Grazia Chiuri na Dior – ela é a 1ª mulher a ocupar o cargo principal da maison
O azul serenity, o rosa quartzo, a silhueta ampulheta à Kardashian: o outono-inverno 2016/17 da Balmain é muito simbólico e merece um lugar na lista
A Louis Vuitton aterrissou no Brasil, mais especificamente no MAC de Niterói, pra apresentar uma linda coleção de pré primavera-verão 2017. Vem ver mais da nossa lista de melhores do ano, clica aqui!

Teve entra e sai de marcas: Demna Gvasalia estreando (e arrasando) na Balenciaga; Hedi Slimane saindo da Saint Laurent em grande estilo; Maria Grazia Chiuri mostrando a que veio na Dior; Pierpaolo Piccioli revelando qual é a dele em seu primeiro vôo solo na Valentino… E também teve muito espetáculo, da Chanel em Cuba e Louis Vuitton em Niterói até coreografias na parceria entre H&MKenzo e neons sincronizados na Adidas durante a Pitti Uomo florentina. E, claro, nossos olhos também se voltaram pra Paris, Milão, Londres e NY. 2016 foi quente, cheio de destaques! Que tal clicar na foto e acessar a galeria pra saber quais são os top 16 desfiles internacionais do ano?! E não esquece de também ver os top desfiles nacionais depois! 😉

Tags:                                            

Compartilhar