Minimalismo sexy na primavera-verão 2013

04.10.2012

A primavera-verão 2013 é uma temporada pra não esquecer. Raf Simons e Hedi Slimane foram os grandes nomes que fecharam um mês de desfiles, de NY a Paris, entre muita expectativa – e a natureza minimalista deles trouxe o impulso pra essa tendência decolar de vez, depois de Phoebe Philo reacender a chama. Desde a primavera-verão 2010, quando ela voltou em desfile da Céline, as linhas mais limpas, com modelagem trabalhada e uma cartela de cores concisa viraram objeto de desejo; e a passarela simples passou a chamar a mesma atenção que cenários exuberantes. Coincidência ou não, nesse meio tempo rolou o escândalo que tirou John Galliano de campo, com um nome de peso a menos pra jogar no time do maximal.

Veja quem se inspirou no Oriente na temporada internacional

Depois de temporadas mornas da Dior sob o comando de Bill Gaytten, a estreia de Raf na maison foi impactante, e ele mesmo insiste em dizer que não está interessado em um minimal igual ao que se fazia no começo dos anos 90. O novo minimalismo é sexy ao extremo: a modelagem dos peitos é feita pra valorizar, com recortes e pregas que aumentam o volume dos tomaras-que-caia (vide Calvin Klein e a própria Dior, por exemplo, desde a alta-costura) e decotes profundos em V, cobertos ou não por tecidos transparentes; a barriga continua de fora, sem regras pra altura em que ela aparece; o preto e branco é a combinação de cores da vez, nas listras, quadriculados (esses mais pra máxi) e em blocos e detalhes. Cai nos tecidos a responsabilidade de refletir todas as cores, num brilho furta-cor, ou velar estampas, pra dar um aspecto leitoso às camadas debaixo das roupas.

Sadomasô em foco: as rédeas estão por toda parte

No meio disso tudo, os babados aparecem estruturados, descendo pelas pernas no novo mullet, ou ampliando os ombros. Mais volume surge de lugares inesperados, com muitas camadas, como nas saias que ganham bolsos destacados. As calças e bermudas estão mais amplas, mais anos 80, mesmo que a década da vez seja a de 60, com seu futurismo que aparece também nos acessórios, com direito a muito sapato com detalhes em plástico e acrílico. E se for pra escolher uma peça, seja ela mini ou maximalista, o smoking é a bola da vez, cheio de releituras, inclusive by Slimane em sua estreia polêmica na Saint Laurent.

As gladiadoras voltam na primavera-verão 2013

Aqui na galeria, um resumão com essas e outras tendências da temporada internacional pra relembrar e se preparar pra próxima estação – clica na foto pra acessar!

Tags:                                                                                  

Compartilhar