Começa hoje a SPFW primavera-verão 2005/06

26.06.2005

O SPFW começa hoje na Bienal reunindo 51 desfiles para a primavera-verão 2005/06. Num momento Marcelo D2 (o rapper que estrearia sua marca no Fashion Rio e cancelou o desfile em cima da hora), o mineiro Renato Loureiro resolveu ficar fora desta edição, que comemora 10 anos. Mas nada que abale o espírito de celebração que baixou nos fashionistas nesta temporada: desde a abertura da exposição do fotógrafo Otto Stupakoff no domingo, passando pelo lançamento do livroAtitude Fashion“, do fotógrafo Marcos Rosa, até a festa de 10 anos do GNT Fashion no Memorial da América Latina.

É neste clima que Ricardo Almeida dá a largada hoje às 14h30. “Há 10 anos eu abro os desfiles e para comemorar transformei a sala num lounge onde amigos e clientes vão desfilar”, diz. Por “amigos”, entenda-se uma lista de quase 40 celebridades que inclui os globais Thiago Lacerda, Murilo Rosa, Rodrigo Santoro e Fábio Assunção. Com um elenco deste, Almeida sabe que seu trabalho propriamente dito não vai receber muita atenção: “Na última temporada, mostrei o lado mais fashion da marca. Nesta, sei que as roupas mal vão ser vistas…”

Na seqüência, numa sala também pequena, Alexandre Herchcovitch interpreta os anos 70 de modo pessoal e intransferível, com roupas leves em cores fortes. O estilista confirma a sobrevida da moda das batas no próximo verão – para alegria das brasileiras que fizeram desta peça um jeans da parte de cima. Aliás, desde o verão passado (aquele do cenário das flores), ele tem trabalhado esta forma que, acredita, é uma maneira da mulher se acostumar a volumes mais amplos – ao contrário do arquétipo nacional de quanto mais justo melhor. O cabelo deve ser um show à parte: cada um leva duas horas para ser finalizado, revela Herchcovitch, que leva este desfile para NY em setembro, assim como a marca Rosa Chá e agora também a Sais – ambas de Amir Slama.

Outro nome brasileiro que tem conquistado o mercado internacional é a mineira Tereza Santos, da Patachou. Ela aposta no equilíbrio de tramas e texturas, marca registrada de sua confecção. “Para conseguir uma atmosfera chique e despojada, trabalhei o tricô com misturas de fibras naturais e fiz uma grande pesquisa de pontos e volumes”, afirma a estilista que contratou uma equipe globalizada pra expressar suas idéias na passarela. Além de Lena Pessoa, brasileira radicada na França, a equipe tem stylist alemão e trilha sonora do francês Michel Gaubert, o mesmo que assina os desfiles da Chanel e produz os CDs da badalada butique Colette, em Paris.

Também em clima de aniversário, a Cia Marítima é o gigante da moda praia que comemora 15 anos de sucesso. O desfile com cenário de Daniela Thomas e trilha sonora de Zé Pedro vai mostrar biquínis-jóias dos anos 70, com aplicações de pedras semipreciosas. O exotismo chique da Índia com muitos caftãs e peças em jeans tie-dye é outro ponto forte. No casting (elenco de modelos), nomes que brilharam nas 1ªs SPFW, como Cássia Ávila, Isabella Fiorentino e Sabrina Gasperin. “Além de reforçar a festa de 15 anos da Cia Marítima, estas meninas que hoje têm 30 anos têm um corpo muito melhor do que a nova geração de modelos – lindas, porém magras e muito flácidas”, avalia Fabiana Kherlakian, diretora de criação. A marca de Benny Rosset promete apresentar bons complementos para as gatas da areia como as sandálias de cetim de seda desenhadas pela carioca Constança Basto, a sapateira de luxo que tem loja em NY.

A moda praia promete outros momentos de luxo. A Rosa Chá, depois de um bom tempo de desenvolvimento de produto, lança finalmente a linha praia assinada pela top inglesa Naomi Campbell, que pretende valorizar biquínis e maiôs brancos.  O jovem Samuel Cirnansck, que estreou na última temporada, promete levar para a moda praia o mesmo espírito alta-costura de seus vestidos e lança biquínis de couro em seu desfile no próximo domingo.

A ópera promete desdobramentos brechtianos na passarela da Zapping, desenhada por Thaís Losso. Thaís fez o figurino de “Zap, O Resumo da Ópera“, de Marcelo Tas, durante o Festival de Ópera do Amazonas, e se envolveu com este universo e com a Itália. Ao descobrir “O Rigoletto“, de Verdi, ela acabou vestindo a bandeira italiana e promete explorar tradições do país da bota que vão da comida ao cinema, passando pela música e o futebol.

Aliar o seu jeans deluxe com celebridades é uma fórmula que vem sendo elaborada pela Ellus. Desta vez, Fernanda Torres é a eleita – depois de Xuxa e Daniella Cicarelli – para estrelar a campanha da marca de Nelson Alvarenga, que vai ser clicada durante a temporada de moda, pelo fotógrafo Miro. Mas a atriz não vai se arriscar na passarela, que reúne a coleção masculina e feminina num só desfile, focado no jeanswear urbano e veranil. Fernandinha estará com o marido Andrucha Waddington acompanhando tudo na primeira fila hoje à noite.

Lilian Pacce (colaborou Ailton Pimentel)

Tags:                                                                                                                                                                

Compartilhar