30 anos de Le Lis Blanc com superdesfile e famosas

Divulgação
O fim do desfile da Le Lis Blanc no Jockey teve até fogos! Vem saber tudo Próxima Ver mais fotos
O fim do desfile da Le Lis Blanc no Jockey teve até fogos! Vem saber tudo

Festa black tie no Jockey não é pra qualquer um. Se ela inclui o DJ Alok, orquestra ao vivo, show de Ivete Sangalo, jantar e 3 desfiles, a conta aumenta mais, né? Mas o grupo Restoque não economizou pra comemorar os 30 anos da marca Le Lis Blanc! Desses 30, 10 são dele – a marca foi fundada em 1988 por Traudi Guida e vendida numa operação que, dizem, girou em torno de R$ 85 milhões em 2008. E apesar da crise do país, pelo visto, dinheiro definitivamente não é o problema – a Le Lis tem uma passarela recheada de tops; a recente contratação de Giuliana Romano pra reforçar o time de estilo; outra grande contratação de Donata Meirelles (que assinou a curadoria dos desfiles); e ainda uma estrutura do grupo como um todo (ele inclui outras marcas como Bo.Bô, Dudalina, Rosa Chá e John John) que conta com mais contratações de ótimos profissionais no conteúdo e comunicação (Susana Barbosa, egressa da extinta “Elle” Brasil, levou boa parte da sua turma na revista pra empresa; Silvia Rogar, da “Vogue” Brasil, está de saída da editora Globo Condé Nast pra engrossar esse caldo).

Só pra você ter uma ideia do investimento, logo na entrada, nada menos que o superfotógrafo Bob Wolfenson registrava os convidados com um fundo de lírios brancos (a flor que batiza a marca). Fomos recebidos em coquetel com champanhe Perrier Jouer, drinques e comidinhas – rolou o esperado atraso pro desfile começar, claro, então a gente resolveu passar no backstage…

Nasce uma estrela

O desfile foi gigante porque na verdade foram 3: um do time de estilo Kim Tranchesi, Renata Keller e Frances Averbuck; outro de Giuliana com sua alfaiataria sofisticada; e o último com a moda festa de Helô Rocha. Pra isso, uma batelada de modelos foi contratada, incluindo angels da Victoria’s Secret como Alessandra Ambrosio e Josephine Skriver; tops chiquérrimas do naipe de Shirley Mallmann, Carol Ribeiro, Carol Trentini, Fernanda Motta e Izabel Goulart; novas queridinhas como Michi Czastka e Katia André; e até atriz global, a Camila Queiroz! Mas todos os olhos estavam voltados pra ela: Adut Akech! E claro que a gente bateu um papo com essa linda – que você confere nesse link!

Lá no coquetel: Bruna solteira!

Chegam as famosas: Preta Gil, Mariana Rios, Patricia Poeta. Tem influenciadoras também: Helena Bordon, Lalá Rudge, Thássia Naves. Mas a grande estrela posa ao lado de Fiorella Mattheis no backdrop e tem uma revelação: Bruna Marquezine explica que os boatos são reais… O relacionamento dela com Neymar Jr realmente terminou. Foi ele quem rompeu, e ao contrário do que se comenta, o motivo não é relacionado a política (diziam que ela é #elenão e ele, que não se manifestou publicamente, é #B17…). O que importa: Bruna estava linda! Pah! E os convidados desceram aos poucos, fugindo do calor, pra arquibancada das corridas pra ver a apresentação das coleções.

Os desfiles em si

Como a gente já disse, o desfile estava recheadíssimo de estrelas da passarela: Alessandra abriu os trabalhos, ao som de Alok com orquestra. A primeira parte traz bastante branco (Réveillon chegando…); obis acinturando looks; e o prata, que é o metalizado do momento. As luzes baixam, Alok sai das picapes e, no som… que tal um rock? É a primeira coleção de Giuliana Romano pra Le Lis! 

Partindo de estamparia de gravata e elementos da moda masculina, algo que ela sabe fazer muito bem, a estilista traz algo que é uma versão mais contida do que apresentava na sua extinta marca autoral, mas nem por isso menos interessante. “É uma nova elegância, sem exageros; algo em que acredito”, explica, mostrando o tweed vazado, a moulage, o linho, a textura do lamê, o trabalho em tressê com couro ecológico nos sapatos e na bolsa. Um dos destaques é o tricô – esperta, Giu trouxe Douglas Almeida, ex-Coven, pra sua equipe. 

O prata é rei – vem ver mais sobre a tendência nesse link!

E Helô Rocha com a Atelier Le Lis? No mesmo movimento, ela traz bastante do seu trabalho autoral anterior pra passarela, a começar pela inspiração, nos orixás de Carybé. Ela junta isso com a viagem que fez pro Japão, na qual se atraiu pelo shibori, a técnica de tingimento artesanal. Tudo a ver com o tie-dye da moda de agora! E Helô é ousada: mistura essa estamparia com volumes balonê. É lindo o bordado richelieu reproduzindo patuás, formando quadriculados… Ambas, Helô e Giuliana, trazem uma lufada de fashionismo necessária e bem-vinda pra marca.

Pra terminar essa parte, entram todas as modelos e é hora de celebrar: fogos de artifício, mais drinques! E a noite era uma criança: ainda tinha jantar, ainda tinha show de Ivete… Veja mais na galeria!

Tags:                                                                                        

Compartilhe Imprimir Google + Pinterest Whatsapp

Escolhas da Lilian

Últimas