Símbolo da juventude junkie vira coleção de Raf Simons

08.02.2018 - 12:03 Desfiles Nova York comente!

Ver mais fotos

Christiane F. talvez não seja um nome conhecido pros mais novos, mas ela dominou o imaginário durante muito tempo. Como uma espécie de Proerd da vida real, Christiane escreveu um livro lançado em 1978 sobre como virou uma viciada e se prostituiu pra comprar drogas aos 13 anos; e a obra virou um best seller e um filme que hoje é cult, “Eu, Christiane F., 13 anos, Drogada e Prostituída“. O longa costumava ser exibido nas escolas como uma forma de alerta, mas talvez tenha ajudado no sucesso da estética heroína chic que apareceu no meio dos anos 90, glamourizando o drogado. O próprio Raf Simons já fez uma coleção baseado nela em 2001 e agora volta ao tema, nesse outono-inverno 2018/19 apresentado em NY.

E dá pra sentir uma glamourização? Bom, o rosto de Christiane, com 13 anos mesmo, aparece estampado em camiseta. A trilha sonora de David Bowie pro filme vira a bota de cano alto e cadarço. Calças justas são usadas por dentro dela, e um casacão vem por cima (às vezes é um paletó, oversize e da mesma estampa, cor e material da calça formando um costume moderno). Mangas são arregaçadas pra mostrar que a luva é longa e colorida, truque de styling bem moderno pra moda masculina. “Placas de tecido” tipo elemento da tabela periódica citam o LSD e outras substâncias ilícitas. Combinemos assim, sem moralismo: o uso recreativo das drogas é algo que precisa ser mais discutido pela sociedade sim. Já o uso por parte dos menores… Veja mais do desfile, que rolou em um ambiente de banquete com vinho (lícito) e modelos andando por cima da mesa, na galeria.

Tags:                  

Compartilhe Imprimir Google + Pinterest Whatsapp

Escolhas da Lilian

Comentários via Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas