Saint Laurent Paris (masculino) outono-inverno 2016/17

11.02.2016

A saída de Hedi Slimane da Saint Laurent é só boato? Bem, onde há fumaça, há fogo. E François-Henri Pinault, o presidente do grupo Kering (que inclui a maison mais Gucci, Balenciaga, Stella McCartney e outras), podia ter simplesmente negado os rumores mas respondeu “estamos discutindo. Temos até o fim de março, sem pressa. Hoje estamos celebrando a marca, Hedi, Los Angeles, a música, tudo isso. Nada mais”. Com essa resposta e com o fato do estilista ter mudado o desfile masculino de outono-inverno 2016/17, que aconteceria durante a Semana de Moda Masculina de Paris, pra casa de show Hollywood Palladium em Los Angeles, a cidade que escolheu pra morar, um pouco antes do Grammy (que rola segunda, 15/02), dá pra ligar os pontos e pensar que, se esse é o penúltimo desfile do estilista (ainda tem a Semana de Moda de Paris, justamente em março), ele está polindo a chave de ouro.

Slimane gosta de ligar seu universo criativo ao indie rock, festivais de música tipo Coachella, referências a artistas de Courtney Love a Jimi Hendrix. Só que também é justamente nessa coleção que ele, assim como a 1ª que fez na Saint Laurent (lá em 2012), olhou com mais atenção pro arquivo da maison no lugar de apenas retomar o processo criativo de Yves em pegar o que havia de mais contemporâneo no ar e jogar na passarela. Lá, foi o preto com transparência, supersedutor, e a saharienne que tomaram o desfile; aqui, entra uma homenagem aos 50 anos da 1ª coleção Rive Gauche. O look anos 70 pra mulher prática que revolucionou a moda na época é revisitado: comprimento mídi, cintura bem marcada com cintão de maxifivela, botas. Já a linha masculina continua mais pra Slimane que pra Saint Laurent: calça skinny, o ar roqueiro mesmo na alfaiataria, bastante chapéu à James Bay, brocados e até uma capa-pelerine.

Outras propostas superfortes: o country em franjas, camisa de caubói e bota de bico fino; o militarismo com direito a debrum e martingale; o brilho e o metalizado à discoteca; o veludo; o laçarote no pescoço. E não dá pra deixar de falar sobre a fila A: recheadíssima de astros, de Sylvester Stallone a Lady Gaga, de Justin Bieber a Jane Fonda. Confira mais do desfile na galeria!

Tags:                                                            

Compartilhar