Rober Dognani outono-inverno 2017

10.11.2016

Depois do Shakespeare da coleção passada, Rober Dognani volta pra mulher mais divertida, com um lado kitsch e outro chic, que faz tão bem pra sua passarela (é como uma trilogia que começou com a mulher-medusa da primavera-verão 2015/16 e seguiu com a falida e posuda do outono-inverno 2016). As imagens de moda do estilista sempre são impactantes, mas quando ele flerta com o humor rola uma injeção de energia diferente e poderosa – agora com direito à sofrência de Maiara e Maraísa mais Naiara Azevedo na trilha assinada por Felipe Fanaia!

A história da vez é de uma mulher que tomou um tombo, chegou a fazer filme pornô sueco, mas aí passou pelo “O Vale das Bonecas” e ressurge linda. Tipo uma Tieta loira e na década de 70, sabe? Ela é extremamente sensual com a transparência da musselina de seda com brilho e do tule, com as hot pants mais pra calcinha do que pra short, com o casacão de vinil usado ligeiramente aberto e sem nada por baixo. E conseguiu uma grana alta – dá pra ver pelo brocado babadeiro, né? A beleza é marcante, bem colorida (de Max Weber); e os momentos mais “tomba tudo” estão nos looks dramáticos assimétricos como o usado por Goan Fragoso. Imagina levantar, sacudir a poeira e dar a volta por cima num look desses? É como dizem hoje em dia: lacre. (Jorge Wakabara)

Tags:                                        

Compartilhar