Prada outono-inverno 2014/15

20.02.2014

As Lágrimas Amargas de Petra von Kant“, filme de Rainer Werner Fassbinder de 1972, é o mote da Prada pro outono-inverno 2014/15 segundo a própria Miuccia. É inegável a ligação, principalmente pelo chevron de 3 listras nas peças com gola em V que aparece igualzinho no figurino da filha de Petra, Gaby, e também nos detalhes de lã de carneiro na gola e no punho muito parecidos com os de pele no robe de Petra logo no começo do filme. Algumas outras referências são mais escondidas: a franjinha de pelo no look de Karin está em alguns looks, a simplicidade da camisola da protagonista deve ter inspirado a silhueta dos vestidos.

E tem mais subtextos: Petra é uma estilista, e Fassbinder, que era homossexual, sempre falava sobre a minoria, os transgressores, o medo da solidão, a condição frágil do ser humano. Na trama, ela tem um relacionamento lésbico com uma menina mais nova, e depois que Karin a abandona ela sofre uma fossa. Assuntos que estão no ar, discussão sobre gênero. Lesbian chic! Além de tudo, Petra não é necessariamente um personagem que você gostaria de ser: fantasiosa, tende ao ridículo. Da mesma forma de Marc Jacobs, Miuccia traz contrapontos de maneira sutil: uma imagem forte de uma mulher que, por dentro, pode ser frágil (como a personagem principal).

O filme se passa na década de 70, a preferida de Miuccia, então ela também aproveita pra incluir padronagens concretistas que são a cara da época, mais uma cartela de cor que não é totalmente retirada do longa mas conversa com ele. O triângulo invertido do chevron vai virando outras coisas: o detalhe do sapato, recortes, desenhos formados pelas alças do vestido. O make, o cabelo, a transparência e o clima, com música de Kurt Weill cantada ao vivo pela atriz Barbara Sukowa, deu um clima Berlim entre-guerras, cabaré decadente. Mais uma vez como Marc, as antenas da estilista podem enxergar uma tempestade que se aproxima antes de nós… Será?

Tags:                              

Compartilhar