Osklen outono-inverno 2016

23.10.2015

Oskar Metsavaht considera que a sua primavera-verão 2004/05 foi um ponto de virada pra Osklen. “Todo mundo esperava uma coisa colorida e a gente apresentou algo preto e branco, que surpreendeu”, ele relembra no backstage antes do desfile, explicando que a coleção se chamava Golden Spirit. Ele retoma esse clima agora com o mesmo título, olhando pro esporte e pro Monte Olimpo, e num timing perfeito com o evento que vai parar o Rio e o Brasil em 2016.

Portanto, Oskar continua a exercitar a informalidade refinada da Osklen resgatando a veia esportiva que constitui um dos pontos essenciais da marca: no maiô, nos capuzes, na listra branca sobre fundo preto, no moletom, no decote nadador, nas modelagens em geral. Também existe uma vontade de streetwear bem anos 90, em peças amplas – as de veludo chamam a atenção à homewear chic; as de sarja em mostarda, vinho, verde e marinho dão o tom noventista total. A lateral dos looks, como de praxe, é importante-interessante. Por que esse fetiche com a lateral? “Gosto do gesto. Pra mim a lateral é movimento. Pode reparar que nas minhas fotos também tem o movimento, o gesto”.

A penúltima sequência, com os cadarços, é a mais surpreendente, sugerindo um caminho mais lúdico com essa brincadeira de “roupa-tênis“. Já a última é Osklen pura: estampa e bordado de linha de louro dourado com fundo preto. Bonito. (Jorge Wakabara)

Tags:                                

Compartilhar