O surrealismo via Leonor Fini da alta-costura da Dior

23.01.2018 - 08:00 Desfiles Paris comente!

Ver mais fotos

Na lista das artistas mulheres que Maria Grazia Chiuri pretende homenagear durante seu comando criativo na Dior, acrescente mais uma pra primavera-verão 2018 da alta-costura: Leonor Fini, a surrealista argentina que era da turma dos artistas de Paris da década de 30 (Dalí, Giorgio de Chirico, Picasso). Ela trabalhou com o próprio Christian Dior na mesma época, segundo a casa. E pelo clima P&B, também dá pra lembrar do baile do branco e preto de Truman Capote, que aconteceu em 1966, misturado com o baile surrealista dos barões Guy e Marie-Hélène de Rothschild, de 1972.

A estilista acredita que o preto e o branco são as cores do subconsciente. O chão quadriculado combinado com as saias de um quadriculado em perspectiva dão uma impressão de corpo pela metade, trompe l’oeil fino. Também se destacam as máscaras etéreas encomendadas pra Stephen Jones, as palavras tatuadas como um colar, referências a gaiolas nos looks transparentes com estrutura, plumas, os looks mais agêneros. Do meio pro fim aparece a cor! Confira mais na galeria.

Tags:                                  

Compartilhe Imprimir Google + Pinterest Whatsapp

Escolhas da Lilian

Últimas