Moschino (masc) primavera-verão 2016

19.06.2015

De Casanova à Fórmula 1: símbolos aristocráticos tão distantes se mesclam na participação especial da Moschino do estilista Jeremy Scott em Florença, durante a Pitti Uomo de primavera-verão 2016. Jeremy gosta de uma provocação: ele não diz, mas a gente sabe que no mundo dos corredores rola uma “casanovice” extrema de pegadores e mulheres-objeto. Essa pegação está num subtexto e desprovida de discurso crítico, em viés mais pista de dança mesmo, do tipo “girls (and everybody) just wanna have fun“. Isso é ressaltado porque os looks são caricaturais, com o exagero típico de Jeremy, com cores gritantes se mesclando (inclusive no jacquard), muita pele à mostra (especialmente na sunguinha), a casaca e o jabô tão extravagantes que se aproximam mais do figurino do palhaço que de reprodução fiel à História – mas sem carga pejorativa, é isso mesmo, roupa pra dar risada de si mesmo e com os outros. O ar de nobreza decadente, especialmente no fim da apresentação, deixa claro: o hedonismo pop prevalece nas veias do estilista, e se isso não é a sua praia, melhor levar seu barco pra mares bem distantes daqui. Nessa era Moschino, mais é mais e concessões em nome da tal elegância não serão feitas! Confira mais na galeria clicando na foto.

Tags:                                  

Compartilhar