Mais um começo pra Lanvin sob nova direção criativa!

28.02.2019

Será que agora vai? Bruno Sialelli, que trabalhava na moda masculina da Loewe, assumiu essa batata quente: a Lanvin desliza em sua direção criativa desde 2015, quando Alber Elbaz saiu e ninguém conseguiu substituí-lo à altura – ou pelo menos por um tempo de maturação grande o bastante pra conseguir fazer algo bacana. Então Bruno é a nova aposta nessa que é a maison que funciona a mais tempo ininterruptamente na moda francesa, uma instituição de valor histórico imensurável mas que precisa falar com o cliente de hoje pra sobreviver. A resposta nesse outono-inverno 2019/20 apresentado na Semana de Moda de Paris tem um ar fresco promissor.

O mix de Bruno inclui roupa de marinheiro, lacinhos pra adornar o decote, padronagens diferentes de xadrez num mesmo look, bolsa-saco, gola alta, motivos medievais, tricô de vovó, Babar (sim, o elefantinho!), o monograma JL (de Jeanne Lanvingeométrico, raposinhas bordadas em transparência, rostinhos femininos estampados (tipo uma nova versão das bonecas de Elbaz), o tradicional logo mãe e filha. A impressão é de que o estilista atirou pra todos – ou vários – lados, mas os tiros não saíram pela culatra. 

Tags:                                  

Compartilhar