A Jackie Kennedy reptiliana usa Moschino

23.02.2018

Geralmente os desfiles da Moschino tem uma pegada bem divertida e até escrachada, superpop. Nesse outono-inverno 2018/19 não foi tão assim. A ideia por trás até que é boa – existe a teoria da conspiração sobre a morte de Marilyn Monroe e JFK de que eles sabiam sobre a existência de alienígenas e por isso foram mortos. O estilista Jeremy Scott vai além e imagina uma realidade paralela na qual Jackie Kennedy, a então primeira-dama, é quem era a alienígena e responsável pelos assassinatos! 

Só que o resultado, já que Jackie era mais clássica e sessentinha, fica menos pop que o usual pra marca. Apesar da imagem diferentona de uma Jackie com seu look básico de tailleur em cor forte e com a cor da pele diferente e contrastante (verde, azul etc.), a piada fica monocórdica e não se sustenta pelo desfile inteiro. Por outro lado, nos toques super Space Age à Courrèges só que em technicolor, talvez essa seja uma das coleções mais comerciais entre as criadas por Scott pra Moschino. Destacam-se também as listras verticais e os drapeados assimétricos com recortes cheios de brilho do fim do desfile.

Tags:                              

Compartilhar