Giuliana Romanno primavera-verão 2017/18

29.08.2017

“O branco e as cores claras iluminam as pessoas, trazem uma leveza”, conta Giuliana Romanno no backstage, um pouco antes do seu desfile de primavera-verão 2017/18 começar na galeria Nara Roesler. É assim que ela, alguém que adora preto e o usa bastante tanto em seus próprios looks quanto nas suas criações, justifica a ausência de qualquer tom escuro na cartela de cor do desfile. Na coleção comercial, a estilista também garante que “quase não tem” preto. Uau! É, de certa forma, um retorno pra outra coleção sua, a de primavera-verão 2015/16, que é muito solar.

Mas o mais bacana dessa apresentação é a parceria com a Teçume, marca social de artesãs da Amazônia, em desenvolvimento que começou em março. O tressê de cipó se insere nas peças de alfaiataria, com resultado chiquérrimo (as pilotos ficam à venda na loja mas o resto da produção só sob demanda, no site UDesign). E também tem bolsa! Esse clima passa pro resto: juta bordada lembrando pied-de-poule, o lamê de seda muito bem inserido com florais, o jacquard que parece um vichy superaproximado, a predileção no geral por materiais naturais. Inserções de moulage em torções e cavas profundas trazem a identidade da marca, essa sensualidade fina. (Jorge Wakabara)

Tags:                                    

Compartilhar