Emilio Pucci primavera-verão 2016

25.09.2015

Logo de cara a gente percebe: a Emilio Pucci mudou. Ou voltou a ser o que era antes? Difícil dizer: o trabalho de Peter Dundas na marca, totalmente sensual, foi tão marcante que a princípio sentimos falta dessa referência. Mas a primavera-verão 2016 da marca, apresentada na Semana de Moda de Milão e que simboliza a estreia definitiva do novo estilista Massimo Giorgetti na vaga de diretor criativo, na verdade recupera um pouco da história: o tema escolhido é o mar, que sempre foi referência pra grife ligada ao jet-set frequentador de resorts da moda. Só que ele aparece em visões que a gente não esperava pra Pucci! São releituras desconstruídas e assimétricas da listra Breton; elementos figurativos tipo estrela-do-mar, concha e peixes unidos em um patchwork com vazados típico do trabalho de Massimo em sua marca própria, a MSGM; óculos à máscaras de mergulho; um vestido verde-alga todo texturizado em comprimento mídi; bolsas com franjas de linha de pesca… Aquelas estampas clássicas multicoloridas cheias de curvas orgânicas? Nada! E acima de tudo existe uma mudança de atitude, da flat no pé à silhueta, mesmo com transparências, mais solta no corpo, “dessensualizada”. E agora existem dois novos logos: os dois Ps com um E no meio e um Emilio em letra cursiva.

Entre plissados e tiras soltas, a coleção agradou a crítica especializada e inaugura nova fase. O oversexy, ao menos por aqui, ficou over. Já na Cavalli, nova casa de Dundas… A estreia rola no sábado, 26/09. Estamos ansiosos pra ver no que vai dar!

Tags:                                              

Compartilhar