As futuristas clubbers se encontram na Prada

23.02.2018

“Meu sonho é que as mulheres possam sair na rua e não ter medo. Queria ter a liberdade exagerada,” disse Miuccia em entrevista antes do outono-inverno 2018/19 da Prada, apresentado na Semana de Moda de Milão. A estilista fala sobre rupturas, quebra de padrões e a força feminina; passado e presente se encontram nessa coleção. O local escolhido pro desfile é o novíssimo QG da marca, localizado nas imediações da Foundazione Prada. A new face sudanesa Anok Yai abre a passarela recriando a imagem da campanha do outono-inverno de 1994 clicada por Peter Lindbergh com a top Naomi Campbell usando um vestido preto com bolsos utilitários – Anok é a 1ª modelo negra desde Naomi, em 1997, a abrir um desfile da grife italiana. O famoso náilon da Prada, hit das mochilas e bolsas dos anos 90, é a estrela da coleção aparecendo em casacos, vestidos, saias e coletes. A cartela de cores é dominada por tons fluorescentes que se misturam entre os tweeds, jacquards e estampas florais com uma pegada impressionista nas peças. Também tem estampas que reproduzem umas luzes tipo neon quando a gente vê passando de carro, meio borrado… Vestidos coquetel ganham franjas de plástico e são cobertos de tule bordado. As sandálias com chamas, hit da história da marca, voltam à passarela. Uma logomania tímida também. Chapéu de pescador, minióculos e crachás tipo de firma completam o styling futurista clubber. Na galeria você confere mais – clica pra ver!

Tags:                                          

Compartilhar