A casca grossa pode ser bonita: Renata Buzzo na passarela!

25.07.2018

“Socialmente é difícil ser fragmentado, ter diversos estados emocionais incongruentes e concomitantes. Então a gente tende a adquirir uma casca emocional e social pra ser aceito.” É assim que Renata Buzzo explica a inspiração pra sua nova coleção Eu Não Estou Aqui, apresentada na Casa de Criadores. Pra representar esse casulo de proteção, a estilista cortou uma grande quantidade de malharia que ganhou como patrocínio da Lunelli em tiras, depois as trançou e construiu essas texturas em um trabalho hercúleo de costura que lembra queloides (que crescem quando algo dá errado e aquela região fica machucada demais), entranhas, formas orgânicas.

A parte verde, especificamente, tem a ver com um sonho que Renata teve quando estava pra entrar na CdC no qual ela machucou o dedo em um cacto e foi contaminada por ele: começou a ficar verde e criar espinhos! A metáfora do cacto é boa: espinhudo por fora e água por dentro. Assim como a do ovo, que aparece nos acessórios em parceria com a Austral, com a clara e a gema moles. Os turbantes de plástico bolha lembram a expressão “casca grossa, miolo mole”, pra proteger o que está dentro da cabeça. Destacam-se também as calças à palhaço, bem amplas, referindo-se a quem faz graça pra não mostrar o que está sentindo de verdade, mais os drapeados e franjas. (Jorge Wakabara)

Tags:                              

Compartilhar