Health Goth – mas isso é possível?

Facebook
A turma do Health Goth: essa imagem é um flyer de uma festa. O cara do meio, com a camiseta "Dead Worldwide", é o DeathfacePróxima Ver mais fotos
A turma do Health Goth: essa imagem é um flyer de uma festa. O cara do meio, com a camiseta "Dead Worldwide", é o Deathface

Ou você é saudável, frequenta a academia e é da turminha instafitness; ou você é gótico, usa batom preto e nunca trocaria a boate trevosa por uma sequência de exercícios. Certo? Errado. O que parece ter começado como mais uma zoeira de internet virou verdade e foi parar no “New York Times”! Parece que o termo Health Goth (algo como “Gótico Saúde“) surgiu como um meme, pra tirar um sarro das subculturas tipo “seapunk” (que mistura o punk com elementos marítimos como sereia e golfinho e já foi megamania do Tumblr) e do instafitness em si. Só que as imagens que você encontra sob essa hashtag #healthgoth agora são muito impactantes, com alguns internautas e fashionistas abraçando essa ideia, querendo fazer parte e, na sequência lógica, se transformando num novo mercado. Simplificando, é a tendência da roupa esportiva com uma pegada dark, com Alexander Wang como o maior representante das passarelas – mas pense também nos tênis de Hussein Chalayan pra Puma, na estética de Rick Owens com bastante sobreposição e na marca hype de streetwear Hood by Air, e não se esqueça de piercings, tattoos e um visual meio suado-pálido… Risos!

Contracorrente: a musa da temporada é a solar Jane Birkin

O que talvez seja mais irônico é que o tal Health Goth, segundo o artigo do “New York Times”, virou até aula de spinning: soa como ficção, mas o instrutor tatuado Michael Macneal faz a galera pedalar numa sala escura com um telão tocando Nine Inch Nails no estúdio Monster Cycle no Soho. Que tal? A coisa cresceu e virou um estilo de vida. O mesmo artigo aponta um suposto “começo”: seria o Deathface, DJ de Chicago que começou a malhar em 2012 e utilizou a hashtag pela 1ª vez. É ele o dono do domínio HealthGoth.com, que inclui um e-commerce de roupa! Existe, claro, outro grupo “rival” que clama pela autoria do termo. Na galeria você vê algumas imagens de inspiração pra refletir: e aí, vai entrar nessa?

Tags:                          

Compartilhe Imprimir Google + Pinterest Whatsapp

Comentários via Facebook

Comentários (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas